sábado, 27 de agosto de 2011

Perrella perde dinheiro em promessa colombiana e vende as pratas da casa

"Sim, ele é do exterior. Não podemos revelar o seu nome para não atrapalhar a negociação. Só podemos adiantar que estamos trazendo um jogador a nível de Seleção". Quantas vezes a sofrida torcida do Cruzeiro ouviu essa frase dos membros da administração Perrella? Quanto suspense? Quanta expectativa? E, então, chega o dia da revelação e, simplesmente, os porta-vozes da adm. perrella anunciam a contratação de um mero desconhecido. E vem a frustração. De nada adianta consolar a torcida que o jogador fez partidas pela Seleção do seu país. Todos sabem. Se fosse bom, não seria desconhecido. Assim foi com as contratações dos paraguaios Sotelo, Espínola e Quintana, dos equatorianos Espinoza e De La Cruz, do chileno Tapia, do colombiano Viveros e tantos outros, como o personagem desta postagem: o meia colombiano Javier Reina.

A sua contratação foi concretizada em 14 de abril de 2008 e o jogador de apenas 19 anos, assinou contrato de três anos. Na ocasião, a assessoria de comunicação do Cruzeiro divulgou os valores do negócio: a administração Perrella adquiriu 80% dos seus direitos econômicos em parceria com o Grupo Sonda, do setor de supermercados, por US$ 900 mil (R$ 1,49 milhão).

A justificativa que a administração Perrella apresentou para a sua contratação foi a de que Reina era considerado uma promessa do futebol colombiano, de grande potencial, de nível de Seleção. Mas, não seria mais fácil e coerente investir esses um milhão e meio de reais para manter no Clube as promessas reveladas pela sua própria categoria de base, onde muitos também são de nível de Seleção, como o meia Dudu, que foi negociado no início da noite desta sexta-feira, ao futebol russo?

Reina foi mais uma contradição, ou mentira pregada, pela Adm Perrella. Ela própria não acreditou em Reina e envolveu o jogador "de nível de seleção" numa série de empréstimos - todos gratuitos. Primeiro foi o Vitória, da Bahia, onde foi pouco aproveitado, e depois o Ipatinga, onde chegou a atuar em alguns jogos, porém sem nenhum destaque.

Em 2010, Reina fez suas três únicas apresentações com a camisa do Cruzeiro, sendo que em todas elas entrou no decorrer das partidas. Não mostrou nada que pudesse justificar o alto investimento de um milhão e meio de reais. Em seguida, foi emprestado ao Ceará e, no início deste ano, ao Chunnan Dragons, da Coréia. O contrato do jogador expira em maio e, pelo jeito, a administração Perrella fez mais uma loucura com o dinheiro do Clube.


CRUZEIRO 5 X 0 AVAÍ (SC)
13/08/2011 (Sab-18h30) - Campeonato Brasileiro (turno/16ª) - Parque do Sabiá (Uberlândia, MG)
Público: 6.642 (R$ 120.472,50)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (RJ)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Rodrigo Pereira Joia (RJ)
Gols: Fabrício 27’, Anselmo Ramon 34’, Montillo (pênalti) 43’, Thiago Ribeiro 80’, Ortigoza 83’
Cruzeiro: 1-Fábio; 2-Vítor, 4-Naldo, 3-Léo e 6-Diego Renan; 8-Marquinhos Paraná, 5-Fabrício (15-Leandro Guerreiro/79’), 7-Roger (18-Thiago Ribeiro/68’) e 10-Montillo; 11-Anselmo Ramon e 9-Wellington Paulista (17-Ortigoza/74’). T: Joel Santana
Avaí: 1-Felipe; 30-Welton Felipe, 28-Bruno Silva e 49-Dirceu; 13-Daniel, 8-Acleisson (27-Thiago Sales/75’), 22-Batista, 35-Fabiano (7-Diogo Orlando/46’), 6-Romano e 18-Cleverson; 11-Rafael Coelho (17-Maurício Alves/46’). T: Alexandre Gallo
CA: Fabrício/29’ (C); Romano/31’ e Acleisson/35’ (A)
CV: Welton Felipe/43’ (A)
*Felipe defendeu a cobrança de pênalti de Montillo aos 45’. Mesmo com a goleada o Cruzeiro se manteve na 11ª posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro com 21 pontos ganhos - 13 a menos que o líder Corinthians.

twitter:
@henriqueribe

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Mais de 2 milhões desperdiçados com Wanderley



O atacante Wanderley foi mais um dos jogadores vindos da Série B anunciados como reforço da administração Perrella para o Campeonato Brasileiro. Ele aportou em setembro de 2008, na Toca II e não acreditei quando soube que havia custado mais de 2 milhões de reais! O site Futebol Interior revelou que este era apenas o valor que deveriam pagar a Macaca pela multa rescisória! Para tirá-lo da Ponte, a administração Perrella e um parceiro teriam feito proposta superior à Traffic, que pretendia colocar o atacante no rival atlético! Como se desperdiça dinheiro no futebol!

A administração Perrella omitiu o valor total da transação. Apenas informou que adquiriu 40% dos direitos econômicos do atacante. Outros 40% ficaram com o parceiro do negócio, que era a empresa Energy Sports, ligada ao Hospital São Luiz, de São Paulo, conforme foi apurado pelo portal UAI junto a pessoas ligadas à Ponte Preta. Os 20% restantes pertenciam ao empresário e ex-zagueiro da Seleção, André Cruz.

Wanderley assinou contrato de três anos e se definiu como um pivô do estilo futebol força, que segura os zagueiros, divide bolas, tem chute forte e velocidade.

Duas partidas que entrou como titular, contra a Portuguesa e o Santos foram suficientes para que ele fosse reprovado pelo treinador Adilson. Ao todo disputou 21 jogos, sendo 16 como reserva e marcou apenas quatro gols.

Em setembro de 2009 foi emprestado ao Santo André, gratuitamente. Foi mal junto com todo o time que terminou o campeonato rebaixado para a Série B.

A administração Perrella tentou colocá-lo naqueles corajosos times de Portugal e chegaram a anunciar que o Marítimo havia se interessado pelo seu "futebol" e que pagariam cerca de 1,6 milhões de reais. Tudo não passou de conversa. Em janeiro de 2010 marcou o seu retorno a Série B sendo emprestado sem custos ao São Caetano.

Em janeiro de 2011, a administração Perrella rescindiu seu contrato. Mais uma péssima contratação. Mais dinheiro jogado fora!


INTERNACIONAL 3 X 2 CRUZEIRO
07/08/2011 (Dom-16h) - Campeonato Brasileiro (turno) - Beira-Rio (Porto Alegre, RS)
Público: 14.117 (R$ 216.240,)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e João A. Sousa Paula Neto (DF)
Gols: Anselmo Ramon 11’ e Leandro Guerreiro 81’ (C) / D’Alessandro-de pênalti 20’, Andrezinho-de falta 39’ e Leandro Damião 73’
Internacional: 1-Muriel; 4-Nei, 2-Bolívar, 3-Índio e 6-Fabrício; 5-Elton, 8-Glaydson, 17-Andrezinho e 10-D'Alessandro (16-João Paulo/86’); 7-Dellatorre (14-Zé Mário/64’) e 9-Leandro Damião (18-Jô/77’). T: Osmar Loss
Cruzeiro: 1-Fábio; 2-Vitor, 4-Naldo, 3-Gil e 6-Diego Renan; 5-Marquinhos Paraná, 8-Leandro Guerreiro, 7-Gilberto (15-Bruninho/83’) e 10-Montillo; 11-Wallyson (17-Ortigoza/46’) e 9-Anselmo Ramon. T: Joel Santana
CA: Fabrício/22’, Leandro Damião/35’, Andrezinho/39’, D’Alessandro/56’ e Zé Mario/89’ (I); Gilberto/19’, Gil/34’, Leandro Guerreiro/82’, Ortigoza/90’ (C)
CV: Gil (Cruzeiro, após o fim do jogo)
*Com a derrota o Cruzeiro se manteve na 11ª posição na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro com 18 pontos ganhos - 15 a menos que o líder Corinthians.


twitter:
@herniqueribe

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Ernesto Farias e a realidade do Clube


O torcedor cruzeirense vem se acostumando a ouvir a frase que caracterizou a adm. perrella nos últimos 16 anos: "o fulano está fora da realidade do Clube!" A frase cai em contradição quando o presidente zezé perrella despeja milhões de reais comprometendo as finanças do Clube em contratações absurdas, como a do atacante argentino Ernesto Farías.

Tudo começou quando a adm. perrella anunciou o interesse pelo jogador, durante o Brasileiro de 2009. O gerente de futebol Eduardo Maluf viajou até Portugal para acertar a contratação do atacante argentino de 29 anos, que estava no Porto.

As referências sobre o jogador eram as piores possíveis. Ele estava há dois anos amargando o banco de reservas e não correspondeu o investimento de 4 milhões de euros, que o clube português havia feito quando o tirou do River Plate. Todos avisaram que a adm. perrella estava embarcando numa nau de casco furado! A negociação não deu certo e foi um alívio!

Estranhamente, a adm. perrella voltou a carga em junho de 2010 e, após um mês de negociações, zezé perrella viajou até Portugal e, reunido com o jogador e o seu empresário Gustavo Arribas, fechou a contratação.

Farias acertou salários de 200 mil reais, curiosamente, um valor maior do que recebia no Porto, que era de 70 mil euros, ou seja, 160 mil reais! Deu pra entender? O valor do salário foi revelado pelo próprio zezé perrella.

E o Porto, o quê recebeu?

Para ter Farias, a adm. perrella cedeu aos Portugas a outra metade do passe do zagueiro Maicon. O jogador que formou a dupla de zaga com Wellington na conquista inédita da Copa São Paulo Junior de 2007 e que, estranhamente, não foi aproveitado na equipe profissional do Cruzeiro, teve 50% de seus direitos econômicos comprados pelos portugueses, em 2009, por 3 milhões de reais.

Farías chegou ao Clube em 5 de agosto, assinou contrato de quatro anos e se definiu como "um jogador de área, um goleador". Pediu 15 dias para entrar em forma, mas acabou estreando um mês depois.

Prometeu “se matar” pelo Clube, mas acabou mesmo matando a torcida de raiva. Entre setembro de 2010 e Maio de 2011, participou de 26 jogos, sendo 12 como titular e marcou apenas seis gols.

A adm perrella que navegou os mares, tentou subestimar a inteligência da torcida cruzeirense e contrariou as informações a respeito de Farías, desde maio tenta rescindir o contrato do jogador. Pior do que isso, oferece ao atacante um valor menor do que a lei lhe garante. Farías só aceita rescindir se receber os valores previstos por lei, ou seja, a metade do contrato a cumprir até 2014. Algo em torno de 3,6 milhões de reais!

Façamos os cálculos. Maicon foi vendido ao Porto por 3 milhões de reais e, somente a rescisão de Farías, mais os salários fora da realidade do seu futebol que o clube pagou até agora resultarão em quase 5 milhões!

zezé perrella acredita que vai convencer o jogador pelo cansaço e agora admite, publicamente, ter cometido um erro. É, mas quem vai pagar a conta desse erro, hein?

twitter:
@henriqueribe


CRUZEIRO 0 X 1 FLAMENGO (RJ)
03/08/2011 (qua-21h50) - Campeonato Brasileiro (turno) - Arena do Jacaré (Sete Lagoas, MG)
Público: 14.863 (R$ 252.659,84)
Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)
Auxiliares: Marcio Luiz Augusto (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Gol: Deivid 45'
Cruzeiro: 1-Fábio, 2-Diego Renan, 4-Naldo, 3-Gil e 6-Gilberto; 7-Marquinhos Paraná, 5-Fabrício, 8-Everton (18-Ortigoza/66') e 10-Montillo; 9-Wallyson e 11-Reis (17-Sebá/66'). T: Joel Santana
Flamengo: 1-Felipe, 2-Leo Moura (13-Jean/90'), 14-David Braz, 4-Ronaldo Angelim e 6-Júnior César; 55-Airton, 18-Bottinelli (31-Luiz Philippe/86'), 11-Renato Abreu e 7-Thiago Neves; 9-Deivid (16-Fierro/68') e 10-Ronaldinho Gaúcho. T: Vanderlei Luxemburgo
CA: Fabrício/24', Everton/30' (C); Ronaldo Angelim/26', Airton/41', Ronaldinho Gaúcho/83', Renato Abreu/85' (F)
*o Flamengo quebrou uma sequência de oito derrotas consecutivas para o Cruzeiro. Com a derrota o Cruzeiro caiu duas posições e é o 11ª colocado na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro com 18 pontos ganhos - 14 a menos que o líder Corinthians

sábado, 6 de agosto de 2011

Com Guerron o desperdício da renda do sócio torcedor

O presidente Zezé Perrella não mede esforços para desmotivar qualquer medida feita para aproximar o clube da sua torcida. Essa foi uma das características de sua administração ao longo destes últimos 17 anos.

O irmão Alvimar Perrella, quando era presidente do Clube, resgatou o plano de sócio torcedor, que existia no futebol mineiro até a construção do Mineirão. A medida era para garantir uma arrecadação mensal ao Clube. O participante em troca tinha reserva de ingressos para assistir aos jogos e descontos na aquisição de produtos com a marca do Cruzeiro.

Assim que retornou ao cargo em 2009, Zezé Perrella prometeu prosseguir com plano. Mais do que isso. Criou uma imensa expectativa ao anunciar que iria investir o dinheiro na contratação de um grande reforço que viria do exterior. Em 23 de julho de 2009, ele frustrou os sócios torcedores ao apresentar o atacante equatoriano Guerrón. Ele estava no inexpressivo Getafe, da Espanha, onde era reserva e vinha sendo pouco aproveitado. O atacante, inclusive, se apresentou na Toca com a camisa do Sócio Torcedor e Zezé Perrella revelou que foram investidos R$1,2 milhão pelo empréstimo de um ano.

Com a maior cara de pau do mundo Perrella declarou: "Quem trouxe o Guerrón para a gente foi o Sócio do Futebol. Nós temos uma arrecadação garantida e isso fez com que a gente pudesse projetar melhor o ano. Quero agradecer o Sócio do Futebol e dizer que ele continue nos ajudando".

A contratação do equatoriano fez o plano cair em descrédito. E pouco tempo depois, Zezé o aniquilou de vez decretando a sua suspensão.

O alto investimento só não convenceu o treinador Adilson. O equatoriano em um ano de clube jogou apenas 29 jogos, sendo apenas sete como titular. Marcou cinco gols. E o treinador tinha razão. O dinheiro do sócio torcedor foi gasto num atacante de baixo nível técnico, que se atrapalha com a bola e que erra cruzamentos mesmo quando está desmarcado. Em 2010, ele foi dispensado. Dinheiro jogado fora! Uma marca da administração Perrella.

CRUZEIRO 0 x 1 BOTAFOGO
30/07/2011 (Sab-18h30) - Campeonato Brasileiro (Turno) - Arena do Jacaré (Sete Lagoas, MG)
Público: 7.821 (R$ 128.852,50)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Julio Cesar Rodrigues Santos (RS)
Gol: Loco Abreu 56'
Cruzeiro: 1-Fábio; 2-Marquinhos Paraná, 3-Gil, 4-Naldo e 6-Gilberto (17-Roger/46'); 5-Fabrício (18-Reis/72'), 7-Everton, 8-Leandro Guerreiro e 10-Montillo; 9-Wallyson e 11-Ortigoza (15-Sebá/61'). T: Joel Santana
Botafogo: 1-Jefferson; 2-Alessandro, *3-Antônio Carlos, 4-Gustavo e 6-Bruno Cortês (15-Lucas/82'); 5-Marcelo Mattos, 7-Maicosuel, 8-Renato e 9-Elkeson (16-Léo/62'); 13-Loco Abreu e 17-Herrena (10-Felipe Menezes/72'). T: Caio Júnior
CA: Gil/67', Wallyson/89' (C)/ Bruno Cortês/75', Jefferson/82', Léo/88' (B)

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Elicarlos e quase um milhão e meio jogados no ralo

O volante Elicarlos (foto acima) foi mais um dos desatinos financeiros cometidos pela administração Perrella nos últimos anos a frente do Cruzeiro. Em meados de 2007, quando o jogador atuava pelo Náutico, os Perrellas torraram R$ 1,4 milhão por 90% dos direitos econômicos do jogador. Ele tinha vínculo com o Porto de Caruaru-PE.

Ele se apresentou ao clube somente em 2008 e permaneceu no plantel por duas temporadas e meia sem conseguir se firmar. Foram 92 partidas sendo que a maioria delas entrou no decorrer dos jogos. Começou 44 delas como titular sendo substituído em quase todas. Marcou dois gols.

O treinador Adilson o utilizava como volante ou ala direita e, como era tecnicamente fraco, se limitava a marcação e a destruição das jogadas adversárias. Em setembro de 2010 foi emprestado sem custos ao Atlético Goianiense. No início deste ano, mesmo ainda tendo dois anos a cumprir de contrato, foi dispensado pela diretoria.

O jogador "de quase um milhão e meio de reais" acertou sua volta ao Náutico e disputa a segunda divisão do Campeonato Brasileiro. E depois os Perrellas dizem que não cometem loucuras com o dinheiro do Clube

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O Apodi será o novo Maurinho! Acreditem!!!

O lateral direito Apodi (foto acima) foi contratado pelo Cruzeiro em setembro de 2007 para se apresentar ao Clube em 2008. Qual o motivo da pressa em sua contratação? A diretoria do clube tratou de explicar: "Vem aí o novo Maurinho!". E pela metade dos seus direitos econômicos a administração Perrella torrou 900 mil reais. Ele assinou contrato de cinco anos e é do clube até o fim de 2012.

Quando entrou em campo lembrou Maurinho apenas na velocidade. Corre muito! O treinador Adilson o escalou em 10 partidas como titular. Em outras seis entrou no decorrer dos jogos. Marcou um gol. Foi o suficiente pra doer as vistas dos torcedores com tanta mediocridade.

A partir de junho de 2008 o lateral que custou quase um milhão de reais passou por vários empréstimos gratuitos. Foi para o Santos, depois em 2009 para o São Caetano e o Vitoria. No final daquele ano, o Cruzeiro chegou a anunciar que um grupo de investidores espanhóis queriam pagar R$ 1,7 milhão pelos seus erros de passes e cruzamentos defeituosos, mas tudo não passou de conversa fiada. Foi emprestado ao Bahia e ao Guarani em 2010.

Este ano foi emprestado ao Tokyo Verdy, do Japão. Antes foi envolvido numa polêmica, quando anunciaram que o Náutico havia acertado o seu empréstimo. A notícia foi veiculada por vários veículos de imprensa incluindo o site oficial do Cruzeiro, que deixou o presidente do Náutico, Berillo Júnior, muito puto: "Em nenhum momento procuramos o Cruzeiro. A pessoa que usou o nome do Náutico é um impostor", esbravejou o mandatário ao Jornal do Comercio de Recife.


A caminhada do Cruzeiro para o título da Copa do Brasil de 1996 começou nas arquibancadas. Até aquele ano o critério de participação na Copa do Brasil era a classificação nos campeonatos estaduais. A CBF dava duas vagas para alguns estados incluindo Minas Gerais e a Federação Mineira indicava o campeão e o vice do ano anterior. O Cruzeiro havia fracassado no Estadual de 1995, quando encerrou o campeonato na terceira colocação. O Atlético (campeão) e o América (vice) seriam os dois representantes mineiros na Copa do Brasil de 1996.

No entanto, a CBF resolveu inchar a Copa aumentando de 32 para 40 o número de participantes a partir de 1996 e preencheu as oito novas vagas levando em consideração o aspecto financeiro. Assim classificou as oito equipes de melhor média de rendas no Campeonato Brasileiro de 1995. O Cruzeiro que teve a quarta melhor arrecadação acabou contemplado. Os outros foram Botafogo, Santos, São Paulo, Vasco, Bahia, Atlético (PR) e Goiás.

O Cruzeiro retribuiu a força dada por sua torcida e conquistou o título batendo na sequência o campeão do Acre (Juventus), o convidado (Vasco), o campeão paulista (Corinthians), o vicecampeão carioca (Flamengo) e o vicecampeão paulista (Palmeiras).

O zagueiro Procópio foi contratado junto ao Renascença em fevereiro de 1959. O jogador chegou a ser considerado inapto para a prática do futebol, pois apresentava uma atrofia em um dos pés. O presidente Felício Brandi apostou tudo no zagueiro e o colocou aos cuidados do médico Aníbal Bonifácio da Costa, que era um dos poucos especializados em medicina esportiva no país. Sócios e conselheiros acusaram Brandi de transformar o Clube em um hospital. Em um ano de tratamento Procópio estava recuperado e em condições de jogar. Acabou se transformando num dos maiores zagueiros do futebol brasileiro.

CORINTHIANS 0 X 1 CRUZEIRO
24/07/2011 (Dom-16h) - Campeonato Brasileiro (Turno) - Pacaembu (São Paulo, SP)
Público: 34.482 (R$ 1.275.456,50)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Julio Rodrigues Santos (RS)
Gol: Wallyson 55'
Corinthians: 30-Renan; 18-Welder, 3-Chicão, 4-Leandro Castán e 33-Ramon (12-Alex/62'); 5-Ralf, 8-Paulinho e 20-Danilo (19-Elias/83'); 7-Willian, 11-Emerson e 23-Jorge Henrique (21-Edenilson/71'). T: Tite
Cruzeiro: 1-Fábio; 2-Vitor (17-Ortigoza/66'), 4-Naldo, 3-Gil e 6-Gilberto; 5-Fabrício, 8-Marquinhos Paraná, 11-Everton (14-Léo/86') e 7-Roger (16-Anselmo Ramon/90'); 10-Montillo e 9-Wallyson. T: Joel Santana
CA: Ramon/31', Emerson/37' e Leandro Castán/58' (Cor); Gil/19', Gilberto/45', Montillo/58', Everton/86' e Fábio/89' (Cru)
CV: Gilberto/72' (Cru)
*com a vitória o Cruzeiro subiu uma posição e é o sétimo colocado com 18 pontos e está a sete pontos do líder Corinthians.

twitter: @henriqueribe