terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Catê era um ponta rápido e driblador

Formação da equipe do Cruzeiro antes da partida contra o Union Española, do Chile, no Mineirão, pela Taça Libertadores de 1994. Em pé da esquerda para a direita: Paulo Roberto, Dida, Célio Lúcio, Rogério Lage, Luizinho e Nonato. Agachados da esquerda para a direita: Ademir, Ronaldo, Catê, Luiz Fernando e Roberto Gaúcho. (Foto Jornal Estado de Minas)

Ex-atacante Catê morre em acidente de carro no Sul
Gustavo Franceschini e Vinicius Segalla (Site UOL)

O ex-atacante Catê, de 38 anos, morreu na manhã desta terça-feira (27 de dezembro de 2011) após um acidente de carro na estrada ERS 122, próximo a Antônio Prado-RS. O ex-atleta estava sozinho em seu Fiat Uno Mille quando chocou-se contra um caminhão Scania que vinha no sentido oposto, por volta das 10h. Catê morreu na hora sendo levado direto para o Instituto Médico Legal de Caxias do Sul. O motorista do caminhão, que não sofreu nenhuma escoriação, alegou que chovia durante o acidente e que o Uno invadiu a pista contrária antes da colisão. O ex-jogador estava trabalhando como técnico de equipes amadoras no Rio Grande do Sul.
Foto: Corpo de Bombeiros de Ipê-RS

Catê era um ponta rápido e driblador
Almanaque do Cruzeiro

O ponta direita Catê chegou ao Cruzeiro em janeiro de 1994, como um dos reforços para a disputa da Taça Libertadores. Apesar de ter somente 19 anos de idade, já era bastante famoso no futebol brasileiro, quando participou das conquistas do bicampeonato da Taça Libertadores de 1992 e 1993 pelo tricolor e dos títulos Mundial e Sulamericano de Juniores pela SeleçãoBrasileira em 1993, que tinha outros três jogadores que fariam parte de plantéis do Cruzeiro: o goleiro Dida (Vitória-BA) e os zagueiros Gelson Baresi (Flamengo) e Argel (Inter).

Catê chamava a atenção pela velocidade e a habilidade nos dribles e a diretoria cruzeirense acertou um empréstimo de janeiro a agosto para ter o jogador na disputa do Campeonato Mineiro e da Taça Libertadores.

Catê foi titular nos primeiros jogos do Campeonato Mineiro, quando o treinador Nelinho escalava a equipe no sistema 4-3-3. Assim ele formava o trio de atacantes com Roberto Gaúcho e outro jovem fenômeno, o goleador Ronaldo. No entanto, o técnico Nelinho, mesmo sem nenhuma derrota a frente do plantel foi demitido na quinta partida da temporada e substituído pelo experiente Ênio Andrade. O novo treinador mudou o sistema para o 4-4-2 e Catê acabou indo para a reserva.

Ao todo disputou 16 jogos com a camisa cruzeirense, marcou dois gols e sagrou-se campeão mineiro invicto. A melhor partida com a camisa cruzeirense, curiosamente, foi a mais traumática do primeiro semestre. Ele entrou como titular da equipe na partida de volta das oitavas de final da Taça Libertadores, no Mineirão, contra o Union Española, do Chile. O Cruzeiro não conseguiu mais do que um empate sem gols e acabou eliminado da competição, pois havia perdido o jogo de ida por 1 a 0, em Santiago. No entanto, Catê saiu aplaudido e reconhecido pela "camisa nove" nas arquibancadas pela bela exibição. 

Encerrado o contrato foi devolvido ao São Paulo, que não aceitou a renovação do seu empréstimo. O Cruzeiro tentou a compra do seu passe, mas o jovem talento estava muito valorizado e os valores pedidos pela diretoria tricolor estavam muito acima da realidade do futebol brasileiro.

FICHA
Marcos Antônio Lemos Tozze (Cruz Alta, RS, 07/11/1973; +Antônio Prado, RS, 27/12/2011). Media 1,70 m e pesava 67 kg.
Clubes: Guarani-RS (1989); Grêmio (1990); Cruz Alta-RS (1991); São Paulo (1992-1993); Cruzeiro (1994); São Paulo (1994-1995); Universidade Católica, do Chile (1996-1997); São Paulo (1997); Sampdoria, da Itália (1998-1999); Flamengo (2000); Sampdoria (2000); Palestino, do Chile (2005); Esportivo-RS (2006) e Brusque-SC (2008)
Campeão: Taça Libertadores 1992 e 1993, Recopa 1993, Taça Intercontinental 1992, Campeonato Paulista 1992, Copa Conmebol 1994, pelo São Paulo; Campeonato Mundial de Juniores de 1993 e Campeonato Sulamericano de Juniores de 1993, pela Seleção Brasileira; Campeonato Mineiro 1994, pelo Cruzeiro; Campeonato Chileno de 1997, pelo U. do Chile; Campeonato Carioca de 2000, pelo Flamengo

TODOS OS JOGOS DE CATÊ PELO CRUZEIRO
1 - 30/1/1994 -  4 X 2 Villa Nova
Campeonato Mineiro (Turno) - Bonfim (Nova Lima) - marcou um gol
2 - 2/2/1994 - 0 X 0 Democrata-GV
Campeonato Mineiro (Turno) - Mineirão (Belo Horizonte)
3 - 5/2/1994 - 2 X 0 Mamoré
Campeonato Mineiro (Turno) - Mineirão (Belo Horizonte)
4 - 20/2/1994 -  4 X 2 Valério
Campeonato Mineiro (Turno) - Mineirão (Belo Horizonte)
5 - 20/3/1994 -  2 X 1 Patrocinense
Campeonato Mineiro (Turno) - Pedro Alves Nascimento (Patrocínio)
6 - 1/4/1994 - 0 X 2 Velez Sarsfield (ARG)
Taça Libertadores (1ª fase) - José Amalfitani (Buenos Aires, Argentina)
7 - 3/4/1994 - 1 X 1 Mamoré
Campeonato Mineiro (Returno) - Waldomiro Pereira (Patos de Minas)
8 - 24/4/1994 -  4 X 0 Uberlândia
Campeonato Mineiro (Returno) - Mineirão (Belo Horizonte)
9 - 28/4/1994 -  0 X 0 Union Española (CHI)
Taça Libertadores (Oitavas de final/2ª) - Mineirão (Belo Horizonte)
10 - 1/5/1994 -  1 X 1 Atlético
Campeonato Mineiro (Returno) - Mineirão (Belo Horizonte)
11 - 11/5/1994 - 5 X 3 Caldense
Campeonato Mineiro (Returno) - Ronaldão (Poços de Caldas) - marcou um gol
12 - 15/5/1994 - 1 X 0 Patrocinense
Campeonato Mineiro (Returno) - Mineirão (Belo Horizonte)
13 - 19/5/1994 - 2 X 0 Alfenense
Campeonato Mineiro (Returno) - Mineirão (Belo Horizonte)
14 - 22/5/1994 - 0 X 0 Vasco da Gama
Amistoso - São Januário (Rio de Janeiro, RJ)
15 - 25/5/1994 - 1 X 0 Jequié
Amistoso - Valdomiro Borges (Jequié, BA)
16 - 5/6/1994 - 3 X 1 Vasco da Gama
Amistoso - Mineirão (Belo Horizonte)

twitter: @henriqueribe