quarta-feira, 27 de junho de 2012

Cruzeiro x São Paulo

Os gringos Pedro Rocha (uruguaio) e Perfumo (argentino)
duelam no clássico entre Cruzeiro e São Paulo, no Morumbi,
pelo Campeonato Brasileiro de 1973

Carlos Henrique

CAMPEONATO BRASILEIRO
30 /04/1967 - São Paulo 2 x 0
Primeira Fase - Mineirão
Ingressos: 22.390
Gols: Roberto Dias (pênalti) 44’, Nelsinho 84’
23/11/1968 - São Paulo 3 x 1
Primeira Fase - Morumbi
Ingressos: 6.776
Gols: Dirceu Lopes 45’ (1-0), Miruca 46’ (1-1), Nelsinho 60’ (1-2), Babá 69’ (1-3)
26 /10/1969 - Cruzeiro 2 x 0
Primeira Fase – Mineirão
Ingressos: 15.537
Gols: Dirceu Lopes 70’, Gilberto 88’
06/12/1970 - Cruzeiro 2 x 0
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 12.945
Gols: Tostão 11’, Tostão 88’
Jogo 8 - 26/09/1971 - Empate 1 x 1
Primeira Fase – Morumbi
Gols: Toninho Guerreiro 3’ (0-1); Zé Carlos (falta) 59’ (1-1)
Jogo 9 - 24/11/1971 - São Paulo 2 x 0
Fase Semifinal – Mineirão
Ingressos: 13.544
Gols: Gérson (falta) 49’; Terto 89’
Jogo 10 - 01/12/1971 - Empate 1 x 1
Fase Semifinal – Morumbi
Gols: Tostão 47’ (1-0), Toninho Guerreiro 64’ (1-1)
Jogo 11 - 29/10/1972 - São Paulo 2 x 1
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 13.625
Gols: Dirceu Lopes 8’ (1-0), Pedro Rocha 25’ (1-1), Pedro Rocha 40’ (1-2)
Jogo 12 - 14/10/1973 - São Paulo 2 x 1
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 26.115
Gols: Chicão 26’ (0-1), Palhinha 77’ (1-1), Mirandinha 86’ (1-2)
Jogo 13 - 03/02/1974 - Cruzeiro 1 x 0
Fase Semifinal/1973 - Mineirão
Ingressos: 40.006
Gol: Dirceu Lopes 54’
Jogo 14 - 17/02/1974 - Cruzeiro 1 x 0
Fase Final/1973 - Mineirão
Ingressos: 31.788
Gol: Palhinha 47’
Jogo 15 - 16/06/1974 - São Paulo 1 x 0
Primeira Fase - Mineirão
Ingressos: 7.432
Gol: Zé Carlos 74’
Jogo 16 - 01/11/1975 - Empate 0 x 0
Segunda Fase - Morumbi
Ingressos: 13.078
Jogo 17 - 03/10/1976 - São Paulo 1 x 0
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 59.423
Gol: Ademir 85’
Jogo 19 - 12/11/1987 - Empate 0 x 0
Segundo turno - Mineirão
Ingressos: 87.873
Jogo 20 - 09/11/1988 - São Paulo 1 x 0
Primeira Fase /1º turno – Mineirão
Ingressos: 6.800
Gol: Edvaldo 50’
Jogo 21 - 19/11/1989 - São Paulo 2 x 0
Segunda fase – Canindé
Ingressos: 9.781
Gols: Ney 30’, Raí 82’
Jogo 22 - 04/11/1990 - São Paulo 2 x 1
Segundo turno - Mineirão
Ingressos: 18.530
Gols: Luiz Fernando 36’ (1-0), Mário Tilico 38’ (1-1), Ivan 47’ (1-2)
Jogo 23 - 12/05/1991 - São Paulo 3 x 1
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 16.213
Gols: Raí 11’ (0-1), Charles 16’ (1-1), Antônio Carlos 57’ (1-2), Mário Tilico 69’ (1-3)
Jogo 24 - 04/04/1992 - São Paulo 2 x 0
Primeira Fase – Mineirão
Ingressos: 26.453
Gols: Raí 56’, Müller 61’
*Jogo 27 - 26/09/1993 - Empate 0 x 0
Primeira Fase (turno) - Morumbi
Ingressos: 12.974
*partida foi valida simultaneamente pela decisão da Recopa
Jogo 29 - 05/11/1993 - Empate 1 x 1
Primeira Fase (returno) – Mineirão
Ingressos: 18.115
Gols: Leonardo 12’ (0-1), Ronaldo 25’ (1-1)
Jogo 32 - 08/11/1995 - São Paulo 3 x 1
Segundo turno – Mineirão
Ingressos: 5.786
Gols: Paulinho Maclaren 16’ (0-1), Luciano 36’ (1-1), Luciano 43’ (1-2), Almir 60’ (1-3)
Jogo 33 - 21/11/1996 - São Paulo 1 x 0
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 7.926
Gol: Müller 11’
*o Cruzeiro atuou com um time reserva, porque na noite anterior disputou a primeira partida decisiva da Supercopa, no Mineirão, contra o Velez Sarsfield
Jogo 34 - 16/07/1997 - São Paulo 5 x 0
Primeira Fase – Mineirão
Ingressos: 9.224
Gols: Dodô (pênalti) 33’, Dodô 38’, Dodô (falta) 42’, Dodô 49’, Dodô 54’
*foi a maior goleada do confronto pelo Campeonato Brasileiro. O atacante Dodô se consagrou como o maior artilheiro do confronto em uma só partida.
Jogo 35 - 09/08/1998 - Cruzeiro 2 x 0
Primeira Fase – Morumbi
Ingressos: 14.098
Gols: Fábio Júnior 33’, Fábio Júnior 51’
*fim do tabu de 27 anos sem vitória do Cruzeiro sobre o tricolor, na capital paulista, pelo Campeonato Brasileiro
Jogo 38 - 18/08/1999 - Cruzeiro 2 x 1
Primeira Fase – Mineirão
Ingressos: 9.267
Gols: Alex Alves 21’ (1-0), Marcelinho 64’ (1-1), Ricardinho 85’ (2-1)
Jogo 41 - 16/08/2000 - Empate 2 x 2
Primeira Fase – Mineirão
Ingressos: 4.454
Gols: Marcelo Ramos 28’ (0-1); Geovanni (pênalti) 31’ (1-1), Fabiano 42’ (1-2), Geovanni 55’ (2-2)
Jogo 42 - 18/11/2001 - São Paulo 4 x 1
Primeira Fase – Mineirão
Ingressos: 12.027
Gols: Kaka 22’ (0-1), Adriano 29’ (0-2), França 35’ (0-3), Cris 64’ (1-3), Luis Fabiano 68’ (1-4)
Jogo 44 - 04/09/2002 - Cruzeiro 3 x 1
Primeira Fase – Independência
Ingressos: 16.271
Gols: Marcelo Ramos 23’ (1-0), Luisão 47’ (2-0), Luis Fabiano 72’ (2-1), Fábio Júnior 84’ (3-1)
Jogo 45 - 06/04/2003 - Cruzeiro 4 x 2
Turno – Morumbi
Ingressos: 10.705
Gols: Alex 11’ (1-0), Deivid 14’ (2-0), Luís Fabiano 48’ (2-1), Deivid (pênalti) 52’ (3-1), Luís Fabiano (pênalti) 61’ (3-2), Deivid (pênalti) 67’ (4-2)
Jogo 46 - 06/08/2003 - Empate 1 x 1
Returno – Mineirão
Ingressos: 30.331
Gols: Gustavo Nery 49’ (0-1), Mota 76’ (1-1)
Jogo 47 - 23/05/2004 - Cruzeiro 2 x 1
Turno – Mineirão
Ingressos: 10.254
Gols: Jardel (falta) 16’ (1-0), Dudu 30’ (2-0), Gabriel 56’ (2-1)
Jogo 48 - 11/09/2004 - Empate 0 x 0
Returno - Pacaembu
Ingressos: 13.074
Jogo 49 - 28/05/2005 - Empate 1 x 1
Turno - Morumbi
Ingressos: 7.371
Gols: Adriano 45 segs. (1-0), Rogério Ceni (pênalti) 88’ (1-1)
*primeiro gol marcado por um goleiro no confronto
Jogo 50 - 21/09/2005 - São Paulo 3 x 2
Returno – Mineirão
Ingressos: 23.787
Gols: Kelly 16’ (1-0), Diego 55’ (2-0), Flávio 58’ (2-1), Christian 61’ (2-2), Rogério Ceni (pênalti) 73’ (2-2)
Jogo 51 - 20/08/2006 - Empate 2 x 2
Turno – Mineirão
Ingressos: 13.256
Gols: Alex Silva (contra) 7’ (1-0), Michel 34’ (2-0), Rogério Ceni (falta) 42’ (2-1), Rogério Ceni (pênalti) 61’ (2-2)
*com o gol de falta marcado no primeiro tempo, Rogério Ceni alcançou a marca de 63 gols em sua carreira e tornou-se o maior goleiro artilheiro da história do futebol. Ele superou a marca anterior de 62 gols do ex-goleiro Chilavert
Jogo 52 - 26/11/2006 - São Paulo 2 x 0
Returno – Morumbi
Ingressos: 46.154
Gols: Rogério Ceni (falta 56’), Fabão 82’
*São Paulo recebeu a taça de Campeão Brasileiro
Jogo 53 - 22/07/2007 - São Paulo 2 x 1
Turno – Mineirão
Ingressos: 29.640
Gols: Leandro Domingues 33’ (1-0), Breno 54’ (1-1), Hernanes 69’ (1-2)
Jogo 54 - 21/10/2007 - São Paulo 1 x 0
Returno – Morumbi
Ingressos: 60.378
Gol: Jorge Wagner 69’
29/06/2008 - Empate 1 x 1
Turno - Mineirão
Ingressos: 37.115
Gols: Guilherme 32’ (1-0), Borges 46’ (1-1)
Jogo 56 - 28/09/2008 - São Paulo 2 x 0
Returno - Morumbi
Ingressos: 20.688
Gols: André Dias 80’, Jancarlos (falta) 90’+4’
Jogo 58 - 31/05/2009 - São Paulo 3 x 0
Turno - Morumbi
Ingressos: 51.800
Gols: Washington12’, Marlos 32’, Dagoberto 77’
Jogo 60 - 06/09/2009 - São Paulo 2 x 1
Returno - Mineirão
Ingressos: 28.303
Gols: Diego Renan 43’ (0-1), Marlos 64’ (1-1), Borges 81’ (1-2)
Jogo 63 - 15/08/2010 - Empate 2 x 2
Turno - Morumbi
Ingressos: 12.338
Gols: Casemiro 41’ (0-1), Wellington Paulista 67’ (1-1), Thiago Ribeiro 82’ (2-1), Ricardo Oliveira 90’ (2-2)
Jogo 64 - 03/11/2010 - São Paulo 2 x 0
Returno - Parque do Sabiá (Uberlândia, MG)
Ingressos: 25.694
Gols: Lucas 52’, Rogério Ceni (pênalti) 81’
Jogo 65 - 09/07/2011 - São Paulo 2 x 1
Turno – Morumbi
Ingressos: 11.965
Gols: Dagoberto 21’ (0-1), Marlos 46’ (0-2), Wallyson 70’ (1-2)
Jogo 66 – 05/10/2011 - Empate 3 x 3
Returno – Arena do Jacaré (Sete Lagoas, MG)
Ingressos: 9.944
Gols: Keirrison 12’ (1-0), Cícero 59’ (1-1), Dagoberto 65’ (1-2), Charles 71’ (2-2), Juan 76’ (2-3), Anselmo Ramon 79’ (3-3)
30/06/2012 - São Paulo 3 a 2
Turno - Independência
Ingressos: 17.695
Gols: Luís Fabiano 11' (0-1), Rafael Donato 12' (1-1), Lucas 15' (1-2), Jadson 49' (1-3), Rafael Donato 53' (2-3)
23/09/2012 - São Paulo 1 a 0
Returno - Morumbi
Ingressos: 40.457
Gol: Osvaldo 67'
20/07/2013 - Cruzeiro 3 a 0
Turno - Morumbi
Ingressos: 11.675
Gols: Luan 50', Luan 79', Luan 81'
09/10/2013 - São Paulo 2 a 0
Returno - Mineirão
Ingressos: 40.743
Gols: Douglas 77', Reinaldo 80'
27/04/2014 - Empate 1 a 1
Turno - Parque do Sabiá (Uberlândia)
Ingressos: 17.530
Gols: Julio Baptista 5', Antônio Carlos 90'+'1
14/09/2014 - São Paulo 2 a 0
Returno - Morumbi
Ingressos: 58.627
Gols: Rogério Ceni 35', Alan Kardec 70'
26/07/2015 - São Paulo 1 a 0
Turno - Morumbi
Ingressos: 29.179
Gol: Alexandre Pato 44'
08/11/2015 - Cruzeiro 2 a 1
Returno - Mineirão
Ingressos: 33.417
Gols: Luis Fabiano 30', Willian 32', Leandro Damião 80'
05/06/2016 - São Paulo 1 a 0
Turno - Mineirão
Ingressos: 18.904
Gol: Ítalo 22'
15/09/2016 - São Paulo 1 a 0
Returno - Morumbi
Ingressos: 15.566
Gol: Wesley 41'
14/05/2017 - Cruzeiro 1 x 0 São Paulo
Ingressos:
Gol: Ramon Ábila 48'

Total de jogos pelo Campeonato Brasileiro: 59
Vitórias do Cruzeiro: 12
Empates: 15
Vitórias do São Paulo: 32
Total de Gols: 143
Gols do Cruzeiro: 55
Gols do São Paulo: 88

Quadro de artilheiros do confronto pelo Campeonato Brasileiro
7 gols: Luis Fabiano e Rogério Ceni (São Paulo)
5 gols: Dodô (São Paulo)
4 gols: Dirceu Lopes
3 gols: Deivid, Fabio Junior, Luan, Tostão (Cruzeiro)
3 gols: Dagoberto, Marlos, Raí (São Paulo)
2 gols: Geovanni, Palhinha, Rafael Donato (Cruzeiro)
2 gols: Borges, Luciano, Mario Tilico, Muller, Nelsinho, Pedro Rocha, Toninho Guerreiro (São Paulo)
1 gol: Adriano, Alex, Alex Alves, Anselmo Ramon, Charles (atacante), Charles (Volante), Cris, Diego, Diego Renan, Dudu, Gilberto, Guilherme, Jardel, Julio Baptista, Keirrison, Kelly, Leandro Damião, Leandro Domingues, Luisão, Luiz Fernando, Marcelo Ramos, Michel, Mota, Paulinho Maclaren, Ramon Abila, Ricardinho, Ronaldo, Thiago Ribeiro, Wallyson, Wellington Paulista, Willian, Zé Carlos (Cruzeiro)
1 gol: Adriano, Ademir, Alan Kardec, Alexandre Pato, Almir, André Dias, Antônio Carlos, Antônio Carlos II, Babá, Breno, Casemiro, Chicão, Cícero, Cristian, Douglas, Edvaldo, Hernanes, Fabão, Fabiano, Flávio, França, Gabriel, Gerson, Gustavo Nery, Ítalo, Ivan, Jadson, Jancarlos, Jorge Wagner, Juan, Kaka, Leonardo, Lucas, Marcelinho, Marcelo Ramos, Mirandinha, Miruca, Ney, Osvaldo, Reinaldo, Ricardo Oliveira, Roberto Dias, Terto, Washington, Wesley, Zé Carlos (São Paulo)
1 gol contra: Alex Silva a favor do Cruzeiro

TAÇA LIBERTADORES
27/05/2009 - Cruzeiro 2 x 1
Quartas de final - Mineirão
Ingressos: 52.906
Gols: Leonardo Silva 45’ (1-0), Washington 56’ (1-1), Zé Carlos 64’ (2-1)
18/06/2009 - Cruzeiro 2 x 0
Quartas de final - Morumbi
Ingressos: 52.809
Gols: Henrique 65’, Kléber (pênalti) 81’
12/05/2010 - São Paulo 2 x 0
Quartas de final – Mineirão
Ingressos: 48.602
Gols: Dagoberto 23', Hernanes 65'
19/05/2010 - São Paulo 2 x 0
Quartas de final - Morumbi
Ingressos: 52.196
Gols: Hernanes 23', Dagoberto 53'
06/05/2015 - São Paulo 1 a 0
Oitavas de final - Morumbi
Ingressos: 66.214
Gol: Centurión 82'
13/05/2015 - Cruzeiro 1 a 0
Oitavas de final - Mineirão
Ingressos: 37.719
Gol: Leandro Damião 54'
Tiros Livres: Cruzeiro 4 a 3

RECOPA SULAMERICANA
Jogo 27 - 26/09/1993 - Empate 0 x 0
Decisão/1ª – Morumbi
Ingressos: 12.974
*válido simultaneamente pelo Campeonato Brasileiro
Jogo 28 - 29/09/1993 - Empate 0 x 0
Decisão/2ª- Mineirão
Ingressos: 20.018
*o São Paulo venceu a disputa de tiros livres por 4 a 2 e sagrou-se campeão da Recopa

SUPERCOPA
Jogo 30 - 24/10/1995 - São Paulo 1 x 0
Quartas de final - Mineirão
Ingressos: 18.055
Gol: Palhinha 8’
*jogo encerrado aos 47' após a contusão do meia Luiz Fernando Gomes, que deixou o Cruzeiro com o número insuficiente de jogadores em campo, já que quatro atletas do time haviam sido expulsos no primeiro tempo e as três substituições já haviam sido processadas. A partida valeu simultaneamente pela decisão da Copa Ouro
Jogo 31 - 02/11/1995 - Cruzeiro 1 x 0
Quartas de final – Pacaembu
Ingressos: 4.680
Gol: Dinei 58'
*Cruzeiro venceu a disputa de tiros livres por 4 a 1 e sagrou-se campeão da Copa Ouro, além de obter também a classificação para a semifinal da Supercopa. A Copa Ouro foi um troféu colocado em disputa pela Confederação Sulamericana aos últimos vencedores das taças continentais. O Cruzeiro disputou como campeão da Copa Master e o São Paulo como campeão da Copa Conmebol.  O Velez Sarsfield e o Independiente, campeões da Libertadores e da Supercopa, desistiram da disputa.

COPA MERCOSUL
Primeira Fase
20/8/1998 - Cruzeiro 5 x 1 São Paulo (Mineirão)
Ingressos: 4.383
Gols: Edmilson 21’; Gilberto (falta) 36’; Müller 43’; Fábio Júnior 75’; Fábio Júnior 78’; Marcelo Ramos 90’+2’
30/9/1998 - Cruzeiro 1 x 1 São Paulo (Morumbi)
Ingressos: 1.677
Gols: Dodô 51’; Gustavo 61’

COPA DO BRASIL
Quartas de final
04/05/1993 - Cruzeiro 2 x 1 São Paulo (Morumbi)
Ingressos: 2.435
Gols: Cláudio 19’; Tôto 70’; Boiadeiro 73’
11/05/1993 - Cruzeiro 2 x 2 São Paulo (Mineirão)
Ingressos: 36.049
Gols: Cleison 42’; Elivelton 51’; Cleison 60’; Douglas 63’
Final
05/07/2000 - Cruzeiro 0 x 0 São Paulo (Morumbi)
09/07/2000 - Cruzeiro 2 x 1 São Paulo (Mineirão)
Ingressos: 85.841
Gols: Marcelinho Paraíba (falta) 65’ (0-1); Fábio Júnior 79’ (1-1); Geovanni (falta) 89’ (2-1)
*com o resultado o Cruzeiro sagrou-se campeão invicto da Copa do Brasil
Quarta fase
13/04/2017 - Cruzeiro 2 x 0 São Paulo (Morumbi)
Ingressos: 43.662
Gols: Lucas Pratto (contra) 61'; Hudson 69'
19/04/2017 - Cruzeiro 1 x 2 São Paulo (Mineirão)
Ingressos: 36.193
Gols: Lucas Pratto 14', Thiago Neves 59', Gilberto 78'

COPA DOS CAMPEÕES
Primeira Fase
07/07/2002 - Cruzeiro 1 x 1 São Paulo (Machadão, Natal, RN)
Ingressos: 8.249
Gols: Luís Fabiano (pênalti) 36’ (0-1), Ricardinho 45’ (1-1)

AMISTOSOS
25/02/1943 - Cruzeiro 0 x 5 São Paulo (Barro Preto)
Gols: Teixeirinha (0-1); Teixeirinha 30’; Teixeirinha (0-3); Américo (0-4); Américo 89’
02/08/1961 - Cruzeiro 0 x 1 São Paulo (Horto)
Gol: Airton 54’
25/01/1967 - Cruzeiro 2 x 1 São Paulo (Morumbi)
Ingressos: 25.000
Gols: Dirceu Lopes 16’; Babá 33’; Tostão 39’
01/05/1984 - Cruzeiro 0 x 0 São Paulo (Mineirão)
*Torneio Heleno Nunes/cancelado
Ingressos: 2.311

Quadro geral de artilheiros do confronto
8 gols: Luis Fabiano
7 gols: Rogério Ceni (São Paulo)
6 gols: Fabio Junior (Cruzeiro)
6 gols: Dodô (São Paulo)
5 gols: Dirceu Lopes (Cruzeiro)
5 gols: Dagoberto (São Paulo)
4 gols: Tostão (Cruzeiro)
3 gols: Deivid, Geovanni, Luan (Cruzeiro)
3 gols: Hernanes, Marlos, Raí e Teixeirinha (São Paulo)
2 gols: Cleison, Gilberto, Leandro Damião, Marcelo Ramos, Palhinha, Rafael Donato, Ricardinho (Cruzeiro)
2 gols: Américo, Babá, Borges, Luciano, Mario Tilico, Muller, Nelsinho, Pedro Rocha, Toninho Guerreiro, Washington (São Paulo)
1 gol: Adriano, Alex, Alex Alves, Anselmo Ramon, Boiadeiro, Charles (atacante), Charles (Volante), Cris, Diego, Diego Renan, Dinei, Dudu, Guilherme, Gustavo, Henrique, Hudson, Jardel, Julio Baptista, Keirrison, Kelly, Kleber, Leandro Domingues, Leonardo Silva, Luisão, Luiz Fernando, Leonardo Silva, Michel, Mota, Muller, Paulinho Maclaren, Ramon Ábila, Ronaldo, Thiago Neves, Thiago Ribeiro, Tôto, Wellington Paulista, Willian, Zé Carlos, Zé Carlos-atacante (Cruzeiro)
1 gol: Adriano, Ademir, Aírton, Alan Kardec, Alexandre Pato, Almir, André Dias, Antônio Carlos, Antônio Carlos II, Breno, Casemiro, Centurión, Chicão, Cícero, Cláudio, Cristian, Douglas, Douglas II, Edmilson, Edvaldo, Elivelton, Fabão, Fabiano, Flávio, França, Gabriel, Gerson, Gilberto, Gustavo Nery, Ítalo, Ivan, Jadson, Jancarlos, Jorge Wagner, Juan, Kaka, Leonardo, Lucas, Lucas Pratto, Marcelinho, Marcelinho Paraíba, Marcelo Ramos, Mirandinha, Miruca, Ney, Osvaldo, Palhinha, Reinaldo, Ricardo Oliveira, Roberto Dias, Terto, Wallyson, Zé Carlos (São Paulo)
1 gol contra: Alex Silva e Lucas Pratto a favor do Cruzeiro

segunda-feira, 25 de junho de 2012

AGENDA HISTÓRICA


Os capitães Wilson Piazza (Cruzeiro) e Franz Beckenbauer (Bayern)
deixam o campo do estádio Olímpico de Munique, na Alemanha, 
parcialmente encoberto pela neve, no intervalo da primeira partida, 
que decidiu o título da Taça Intercontinental, em 23 de novembro de 1976.
Meses depois o capitão cruzeirense encerraria a carreira aos 34 anos. 

Por Henrique Ribeiro

25/06/1969 – com um gol do atacante Evaldo, o Cruzeiro vence o Uberaba, por 1 a 0, e conquista o pentacampeonato mineiro. O time estrelado chegou aos 51 pontos e não poderia mais ser alcançado pelo vice-líder Atlético, que venceu o Formiga, por 1 a 0, e somou 46 pontos. O Cruzeiro ainda tinha três jogos a cumprir no Estadual contra o Usipa, o Sete e o Valério. Este último ainda valendo pela 25ª rodada, que havia sido remanejado. Já o Galo teria apenas duas partidas contra o America e o Villa Nova. Cada vitória representava dois pontos, de acordo com os critérios de pontuação da época. O Campeonato Mineiro de 1969 teve 16 clubes participantes que se enfrentaram em turno e returno e seguiu a fórmula dos pontos corridos.

26/06/1959 - Um relatório divulgado pelo IAPC, que era o instituto que recolhia as contribuições dos jogadores relativas ao fundo de garantia, denuncia uma dívida de 332.036.080,00 do Cruzeiro. O valor era referente ao período de 1951 a 1956, que o clube deixou de recolher.

27/06/1990 - com a derrota por 4 a 0 para o Goiás, no Serra Dourada, o Cruzeiro é eliminado da primeira fase da Copa do Brasil. Foi a maior goleada sofrida pelo time estrelado na competição.

28/06/1986 - o treinador Jair Bala foi o homenageado nas festividades do cachoeirense ausente momentos antes do amistoso entre o Cruzeiro e o Estrela do Norte, no estádio Sumaré, em Cachoeiro do Itapemirim. Ele estava há três meses no comando técnico do Cruzeiro, que venceu o amistoso por 4 a 0, com dois gols de Eduardo Lobinho/2, Sidnei e Édson. Este foi o único confronto entre o Cruzeiro e o Estrela.

29/06/1977 - o volante Piazza disputa a sua última partida com a camisa do Cruzeiro na vitória por 2 a 0 sobre o Esab, pelo Campeonato Mineiro, no Mineirão. A partida marcaria o retorno do jogador, após três meses afastado do time. Na partida contra a Esab ele foi substituído no decorrer do jogo pelo meia Eli Mendes. Meses depois anunciaria o encerramento de sua carreira aos 34 anos. Ao todo disputou 556 jogos e marcou 40 gols com camisa estrelada entre 1964 e 1977. Conquistou os títulos da Taça Libertadores de 1976, do Campeonato Brasileiro de 1966 e dos Estaduais de 1965, 1966, 1967, 1968, 1969, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1977 e da Taça Minas Gerais de 1973. Foi o capitão do time entre 1966 e 1977.

30/06/1936 - Oswaldo Pinto Coelho é eleito presidente do Cruzeiro. Foi o terceiro mandatário do clube, naquele ano, após as renúncias de Miguel Perrella e Romeo de Paoli.

01/07/1945 - o novo estádio do Barro Preto é inaugurado e batizado com o nome do prefeito Juscelino Kubitscheck de Oliveira. A partida inaugural foi o amistoso contra o Botafogo que terminou empatado em 1 a 1. O atacante Niginho abriu o marcador aos 20 minutos e o alvi-negro carioca empatou a partida a quatro minutos do fim com um gol marcado pelo atacante Heleno de Freitas. A renda de 91 mil cruzeiros estabeleceu o novo recorde de bilheteria do futebol mineiro.

twitter: @henriqueribe
www.facebook.com.br/almanaquedocruzeiro

sábado, 23 de junho de 2012

Cruzeiro e Vasco completam 50 duelos pelo Campeonato Brasileiro


Foto: Estado de Minas
Na campanha do título brasileiro de 2003, o Cruzeiro superou o Vasco 
duas vezes. Na foto, o zagueiro Cris comemora o gol de cabeça de 
Marcio Nobre na difícil vitória por 1 a 0, no returno, em Campo Grande-MS

Por Henrique Ribeiro

Hoje à noite, em São Januário, Cruzeiro e Vasco se enfrentam pela 50ª vez pelo Campeonato Brasileiro. A vantagem no número de vitórias pela competição é cruzeirense, ou seja, quatro a mais, mas o time de São Januário venceu o mais importante deles, que foi a decisão do título de 1974, que foi antecedida pela polêmica inversão do mando de campo do Mineirão para o Maracanã.

Antes da disputa do primeiro Campeonato Brasileiro em 1959, o Vasco foi, ao lado do Botafogo, o time do eixo Rio-São Paulo, que mais disputou amistosos com o Cruzeiro. Um deles, em 11 de outubro de 1929, foi à luz dos refletores do estádio de São Januário. Foi o primeiro jogo noturno disputado pelo Cruzeiro e por um time da capital mineira e a estréia do time estrelado no estado do Rio.

E foi num amistoso contra o Vasco, em 8 de setembro de 1939, no estádio de Lourdes, onde está, atualmente, o Shopping Diamond Mall e que pertencia ao Atlético, que o Cruzeiro conquistou sua primeira vitória sobre um dos grandes do eixo. O atacante Geninho foi o destaque com dois gols marcados.

O Vasco também foi o clube convidado para a festa de inauguração da Sede do Cruzeiro, na rua Guajajaras, no Barro Preto, no feriado nacional do dia 15 de novembro de 1956.
As polêmicas arbitragens nas partidas pelo Campeonato Brasileiro de 1974, 
no Mineirão e no Maracanã, marcaram a história do confronto.
Na foto o zagueiro Darci faz carga sobre o artilheiro Roberto Dinamite

A boa relação entre os clubes se estremeceu a partir de 1974, durante a disputa da Fase Final do Campeonato Brasileiro. No dia 24 de julho as equipes empataram em 1 a 1, no Mineirão, graças a péssima arbitragem do pernambucano Sebastião Rufino, que já havia prejudicado o Cruzeiro, também na fase final do Campeonato Brasileiro de 1970, contra o Fluminense, no Mineirão. O apitador deixou de assinalar um pênalti claro cometido pelo volante Alcir em Palhinha nos momentos finais do jogo. O próprio jogador vascaíno admitiu em entrevista aos repórteres na saída de campo, que havia derrubado o atacante cruzeirense, porque sabia que “a arbitragem não marca pênalti nos minutos finais”.

Caso o Cruzeiro, que tinha um exímio cobrador de bolas paradas em seu plantel, o lateral Nelinho, tivesse convertido a penalidade em gol e vencido aquela partida, um empate contra o Santos, no Morumbi, na última partida da fase final, confirmaria o titulo ao time estrelado.
Foto: Estado de Minas
O pênalti que não foi marcado pelo árbitro Sebastião Rufino
nos instantes finais da partida contra o Vasco, no Mineirão,
custou o título ao Cruzeiro e gerou a revolta dos dirigentes,
como o vice presidente Furletti (de bigode). A súmula do jogo
também foi determinante para a inversão do mando de campo

Por causa do pênalti não marcado, o campo foi invadido e a partida paralisada por alguns minutos. O arbitro Sebastião Rufino relatou na súmula os incidentes. O presidente do Vasco, Antônio do Passo, então, de posse da súmula, entrou com um recurso no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, e exigiu que se cumprisse o parágrafo do regulamento, que previa a punição da invasão de campo com a inversão do mando de jogo na partida seguinte. A partida que estava marcada para a quarta-feira foi cancelada até o julgamento do recurso.

O Cruzeiro atravessava uma grave crise financeira com salários, bichos e premiações dos jogadores atrasados há três meses e sua diretoria preferiu evitar a briga nos tribunais. Como o Maracanã tinha quase o dobro da capacidade do Mineirão e as arrecadações com bilheteria eram bem maiores, o presidente Felício Brandi, do Cruzeiro, concordou em transferir o jogo para o Rio.
Foto: Estado de Minas
Na foto, o atacante Luis Carlos, domina a bola, com Piazza
em seu encalço. Atrás está Roberto Dinamite vigiado pelo zagueiro
Perfumo. Ao fundo o meio campo Eduardo e o volante Zé Carlos,
que foi o autor do gol anulado, no Maracanã.

O Vasco venceu por 2 a 1, mas um gol marcado pelo volante Zé Carlos, do Cruzeiro, nos minutos finais, causou a polêmica que permanece até os dias atuais. Caso não tivesse sido anulado e a partida terminasse empatada em 2 a 2, o título seria decidido na disputa de tiros livres.

A origem do lance foi um rebote da defesa vascaína para fora da área. O atacante Baiano segurou o lateral Alfinete e correu para a linha de fundo. Quando o árbitro Armando Marques e os jogadores vascaínos gesticulavam, ele cruzou para o volante Zé Carlos completar, de cabeça, no canto direito.

Os vascaínos se defendem e alegam que também tiveram um gol mal anulado, ainda no primeiro tempo, quando venciam a partida por 1 a 0. Num lançamento de Zanata, o atacante Jorginho Carvoeiro avançou pela ponta. O goleiro Vitor saiu mal e deixou o gol aberto. O atacante vascaíno tocou para as redes, mas o lance já estava impugnado pela arbitragem. Ainda não se sabe o motivo, se o jogador cometeu falta no marcador cruzeirense ou se estava em posição de impedimento.

A delegação cruzeirense foi recebida no aeroporto da Pampulha por uma grande multidão de cruzeirenses que recebeu os jogadores com aplausos. O mesmo não aconteceu com os membros da diretoria que, quando passaram pelo saguão do aeroporto, levaram uma sonora vaia.

A partir desse jogo a relação entre os clubes não foi a mesma. E piorou quando os mandatários, Eurico Miranda, pelo Vasco e Zezé Perrella, pelo Cruzeiro, foram eleitos deputados federais, nos anos 1990. As divergências entre ambos no Congresso Nacional foram transportada para o terreno das quatro linhas.
No Campeonato Brasileiro de 1991, o Cruzeiro, do armador Boaideiro
goleou o Vasco, do meiocampista William, por 3 a 0, no Mineirão.

As semifinais do Campeonato Brasileiro de 2000 foi o principal capítulo dessa discórdia, quando o Cruzeiro não quis aceitar o adiamento do primeiro jogo, em São Januário. O Vasco havia feito o segundo jogo da decisão da Copa Mercosul, contra o Palmeiras, e a data da partida marcada contra o Cruzeiro, em São Januário, desrespeitava o prazo de 72 horas.

Zezé Perrella não se mostrou solidário a Eurico e ao Vasco e não aceitou a proposta para o remanejamento da data. A delegação do Cruzeiro embarcou para o Rio para disputar o jogo na data previamente marcada. No entanto, por causa de uma liminar do Sindicato dos Jogadores Profissionais a data da partida teve de ser remanejada. O jogo terminou empatado em 2 a 2, mas o Vasco conquistou a vaga para a decisão, na partida de volta, no Mineirão, com a vitória por 3 a 1.

Duas cobranças de pênaltis envolvendo um mesmo personagem entrariam para a história deste confronto. O atacante Edmundo, que havia tido um passagem vitoriosa pelo Vasco, foi uma das contratações bombásticas do Cruzeiro para o Campeonato Brasileiro de 2001. Na partida contra o Vasco, em São Januário, o jogador cobrou mal um pênalti, que acabou defendido pelo goleiro Helton. Uma entrevista do jogador antes da partida dizendo que não gostaria de marcar contra seu ex-time motivou a sua demissão.

Sete anos depois, no Brasileiro de 2008, o Vasco corria sério risco de rebaixamento e perdia a partida para o Cruzeiro por 2 a 1, em São Januário, quando aos 30 do segundo tempo teve o goleiro Thiago expulso ao cometer falta no atacante Guilherme, dentro da área. Como o técnico Tita, do Vasco, já havia processado as três alterações, Edmundo teve de ser improvisado como goleiro e acabou tomando o gol na cobrança feita por Guilherme. Nos 15 minutos finais, o time cruzeirense evitou a goleada, que poderia ainda ser maior, a pedidos dos jogadores vascaínos. Edmundo chorou na saída de campo dizendo: “é humilhação demais”. O jogador ainda revelou que encerraria a carreira.

Foto: Washington Alves/Vipcomm
O atacante Edmundo improvisado como goleiro ao lado do atacante Guilherme.
"Foi humilhação demais", declarou a atacante após a derrota em São Januário

CAMPEONATO BRASILEIRO

Jogo 17 - 22/03/1967 - Empate 1 x 1
Primeira Fase - Maracanã
Gols: Tostão (falta) 60' (1-0); Oldair (pênalti) 74'
Jogo 18 - 27/11/1968 - Empate 1 x 1
Primeira Fase - Mineirão
Gols: Tostão 30' (1-0); Eberval (falta) 59'
Jogo 19 - 09/11/1969 - Cruzeiro 1 x 0
Primeira Fase - Mineirão
Gol: Evaldo 79'
Jogo 20 - 03/12/1970 - Cruzeiro 3 x 0
Primeira Fase - Maracanã
Gols: Dirceu Lopes 40', Piazza (pênalti) 64', Dirceu Lopes 84'
Jogo 21 - 05/09/1971 - Empate 0 x 0
Primeira Fase - Mineirão
Jogo 23 - 25/10/1972 - Vasco 1 x 0
Primeira Fase - Maracanã
Gol: Luis Carlos 83'
Jogo 24 - 14/12/1972 - Vasco 3 x 1
Fase Semifinal - Maracanã
Gols: Silva 13' (0-1), Moisés (contra) 50' (1-1), Gilson Nunes 68' (1-2), Jorginho Carvoeiro 87' (1-3)
Jogo 25 - 28/11/1973 - Vasco 3 x 1
Segunda Fase - Maracanã
Gols: Luis Carlos 18' (0-1), Eduardo 19' (1-1), Luis Carlos 55' (1-2), Alfinete (pênalti) 74' (1-3)
Jogo 26 - 24/07/1974 - Empate 1 x 1
Fase Final - Mineirão
Gols: Zé Carlos 44' (1-0), Alfinete 58' (1-1)
Jogo 27 - 01/08/1974 - Vasco 2 x 1
Decisão - Maracanã
Gols: Ademir 14' (0-1), Nelinho 64' (1-1), Jorginho Carvoeiro 78' (1-2)
Jogo 30 - 22/10/1975 - Vasco 1 x 0
Segunda fase - Mineirão
Gol: Roberto Dinamite 57'

Foto: Estado de Minas
Os capitães Edmundo e Alex, do Vasco e do Cruzeiro, respectivamente, antes
da partida pelo turno do Brasileiro de 2003, observados pelo trio de arbitragem
formado pelo árbitro Paulo César Oliveira (ao centro), Valter Reis e Dante Mesquita

Jogo 31 - 02/07/1978 - Empate 2 x 2
Terceira fase - Mineirão
Gols: Roberto César 20' (1-0), Guina 57' (1-1), Paulinho 85' (1-2), Erivelto 86' (2-2)
Jogo 32 - 06/02/1983 - Empate 0 x 0
Primeira Fase - Maracanã
Jogo 33 - 23/02/1983 - Empate 0 x 0
Primeira Fase - Mineirão
Jogo 34 - 14/09/1986 - Empate 0 x 0
Primeira fase - Maracanã
Jogo 35 - 28/10/1987 - Cruzeiro 3 x 0
Segundo turno - Mineirão
Gols: Moroni (contra) 13', Claudio Adão 38', Careca 86'
Jogo 36 - 27/11/1988 - Empate 0 x 0
Primeira fase (2º turno) - Mineirão
Jogo 37 - 07/09/1989 - Vasco 1 x 0
Primeira fase - Mineirão
Gol: Vivinho 50'
Jogo 38 - 19/09/1990 - Empate 1 x 1
Primeiro turno - São Januário
Gols: Sorato 9' (0-1), Ramon Menezes (1-1)
Jogo 39 - 06/02/1991 - Cruzeiro 3 x 0
Primeira fase - Mineirão
Gols: Charles 23', Marcinho 74', Charles 75'
Jogo 40 - 06/05/1992 - Cruzeiro 1 x 0
Primeira fase - São Januário
Gol: Paulo Roberto (falta) 82'
Jogo 46 - 24/08/1994 - Empate 1 x 1
Primeira fase - Mineirão
Gols: Toninho Cerezo 7' (1-0), Célio Lúcio (contra) 29'
Jogo 47 - 31/08/1994 - Vasco 1 x 0
Primeira fase - São Januário
Gol: Nonato (contra) 71'
Jogo 48 - 15/10/1995 - Vasco 3 x 2
Segundo turno - Mineirão
Gols: Marcelo Ramos 8' (1-0), Roberto Gaúcho 16' (2-0), Valdir 36' (2-1), Ricardo Rocha 69' (2-2), Valdir 86' (2-3)
Jogo 51 - 13/10/1996 - Cruzeiro 1 x 0
Primeira fase - Mané Garrincha (Brasília)
Gol: Palhinha (pênalti) 18'
Jogo 52 - 08/10/1997 - Empate 0 x 0
Primeira fase - Mineirão
Jogo 57 - 06/09/1998 - Vasco 2 x 0
Primeira fase - São Januário
Gols: Sorato 45', Nelson 89'
Jogo 58 - 03/11/1999 - Cruzeiro 2 x 1
Primeira fase - Mineirão
Gols: André Luiz 34' (1-0), Donizete 38' (1-1), Valdo (pênalti) 42'
Jogo 61 - 06/08/2000 - Empate 3 x 3
Primeira fase - São Januário
Gols: Viola 1' (0-1), Romario 16' (0-2), Viola 33' (0-3), Geovanni (falta) 36' (1-3), Oseas 46' (2-3), Geovanni 49' (3-3)
Jogo 62 - 16/12/2000 - Empate 2 x 2
Semifinal - São Januário
Gols: Euller 39' (0-1), Euller 47' (0-2), Fábio Junior 79' (1-2), Alex Mineiro 87' (2-2)
Jogo 63 - 23/12/2000 - Vasco 3 x 1
Semifinal - Mineirão
Gols: Juninho Pernambucano (falta) 32' (0-1), Sorin 40' (1-1), Euller 67' (1-2), Romario 90' (1-3)
Jogo 64 - 03/10/2001 - Vasco 3 x 0
Primeira fase - São Januário
Gols: Romario (pênalti) 20', Romario 65', Romario 83'
Jogo 65 - 25/09/2002 - Cruzeiro 4 x 0
Primeira fase - Mineirão
Gols: Marcelo Ramos 32', Paulo Miranda 45', Fabio Junior 53' Alessandro 68'
Jogo 68 - 16/07/2003 - Cruzeiro 4 x 1
Turno - Mineirão
Gols: Deivid 10' (1-0), Edu Dracena 18' (2-0), Deivid 50' (3-0), Rodrigo Souto 56' (3-1), Deivid 68' (4-1)
*foi a maior goleada da história do confronto
Jogo 69 - 09/11/2003 - Cruzeiro 1 x 0
Returno - Morenão (Campo Grande, MS)
Gol: Marcio Nobre 53'
Jogo 70 - 20/07/2004 - Vasco 3 x 2
Turno - São Januário
Gols: Martinez 10' (1-0), Petkovic (pênalti) 29', Anderson 42' (1-2), Robson Luiz 55' (1-3), Jussiê (pênalti) 58'
Jogo 71 - 07/11/2004 - Cruzeiro 3 x 2
Returno - Mineirão
Gols: Edu Dracena 4' (1-0), Thiago Maciel 11' (1-1), Maldonado 32' (2-1), Maldonado 70' (3-1), Coutinho 84' (3-2)
Foto: Washington Alves/Vipcomm
O zagueiro Edcarlos comemora o terceiro gol da vitória por 3 a 1,
na Arena do Jacaré, que manteve o Cruzeiro na briga pelo título brasileiro
até a última rodada

Jogo 72 - 26/06/2005 - Empate 3 x 3
Turno - Mineirão
Gols: Lopes 10' (1-0), Patrick 36' (2-0), Alex Dias (pênalti) 45' (2-1), Marcelo Batatais 53' (3-1), Morais 69' (3-2), Gomes 84' (3-3)
Jogo 73 - 05/10/2005 - Empate 3 x 3
Returno - São Januário
Gols: Romario 19' (0-1), Alecsandro 39' (1-1), Romario (pênalti) 48' (1-2), Alex Dias 53' (1-3), Kelly (pênalti) 64', Diego 66' (3-3)
Jogo 74 - 30/07/2006 - Vasco 1 x 0
Turno - São Januário
Gol: Ramon Menezes 50'
Jogo 75 - 05/11/2006 - Cruzeiro 2 x 1
Returno - Mineirão
Gols: André Luis 13' (1-0), Diego 46' (2-0), Ramon Menezes 65' (2-1)
Jogo 76 - 30/06/2007 - Cruzeiro 3 x 1
Turno - Mineirão
Gols: Martín Garcia 8' (0-1), Roni 29' (1-1), Wagner 88' (2-1), Guilherme 90'+2' (3-1)
Jogo 77 - 23/09/2007 - Cruzeiro 2 x 0
Returno - São Januário
Gols: Ramires 15', Thiago 75'
Jogo 78 - 08/06/2008 - Cruzeiro 1 x 0
Turno - Mineirão
Gols: Charles 71'
Jogo 79 - 04/09/2008 - Cruzeiro 3 x 1
Returno - São Januário
Gols: Guilherme 29' (1-0), Ramires 36' (2-0); André 70' (2-1), Guilherme 76' (3-1)
Jogo 80 - 28/08/2010 - Empate 1 x 1
Turno - São Januário
Gols: Zé Roberto 44' (0-1), Fernando (contra) 45'+3' (1-1)
Jogo 81 - 21/11/2010 - Cruzeiro 3 x 1
Returno - Arena do Jacaré (Sete Lagoas)
Gols: Roger 13' (1-0), Henrique 19' (2-0), Edcarlos 32' (3-0), Renato Augusto 45' (3-1)
Jogo 82 - 29/06/2011 - Cruzeiro 3 x 0
Turno - São Januário
Gols: Leandro Guerreiro 53', Montillo 89', Roger 90'+1'
*foi a 500a vitória do Cruzeiro em campeonatos brasileiros
Jogo 83 - 25/09/2011 - Vasco 3 x 0
Returno - Arena do Jacaré (Sete Lagoas)
Gols: Diego Souza 38', Diego Souza 59', Diego Souza 80'
 Foto: Washington Alves/Vipcomm
O meiocampista Roger sobe o alambrado da Arena do Jacaré para 
comemorar seu gol junto a torcida na vitória sobre o Vasco pelo
returno do Brasileiro de 2010

TOTAL DE JOGOS PELO CAMPEONATO BRASILEIRO: 49
Vitórias do cruzeiro: 18
Empates: 17
Vitórias do Vasco: 14
Total de Gols: 127
Gols do Cruzeiro: 70
Gols do Vasco: 57

ARTILHEIROS DO CONFRONTO PELO CAMPEONATO BRASILEIRO
7 gols: Romario (Vasco)
3 gols: Deivid, Guilherme (Cruzeiro)
3 gols: Diego Souza, Euller, Luis Carlos (Vasco)
2 gols: Charles, Diego, Dirceu Lopes, Edu Dracena, Fábio Júnior, Geovanni, Maldonado, Marcelo Ramos, Ramires, Roger, Tostão (Cruzeiro)
2 gols: Alex Dias, Alfinete, Jorginho Carvoeiro, Ramon Menezes, Sorato, Valdir, Viola (Vasco)
1 gol: Alecsandro, Alessandro, Alex Mineiro, André Luis (zagueiro), André Luiz (lateral esquerdo), Careca, Charles, Cláudio Adão, Edcarlos, Eduardo, Erivelto, Evaldo, Henrique, Jussiê, Kelly, Leandro Guerreiro, Lopes, Marcelo Batatais, Marcio Nobre, Martinez, Montillo, Nelinho, Oséas, Palhinha, Patrick, Paulo Miranda, Paulo Roberto, Piazza, Ramon Menezes, Roberto Batata, Roberto Gaúcho, Roni, Sorin, Thiago, Toninho Cerezo, Valdo, Wagner, Zé Carlos (Cruzeiro)
1 gol: Ademir, Anderson, André, Donizete, Eberval, Gilson Nunes, Gomes, Guina, Juninho Pernambucano, Marcinho, Martín Garcia, Morais, Nelson, Oldair, Paulinho, Petkovic, Renato Augusto, Ricardo Rocha, Roberto Dinamite, Robson Luiz, Rodrigo Souto, Silva, Thiago Maciel, Vivinho, Zé Roberto (Vasco)
1 gol contra: Fernando, Moisés e Moroni a favor do Cruzeiro e Célio Lúcio e Nonato a favor do Vasco

Capa da Revista Placar de 1975 anunciava o confronto pela Libertadores
de 1975 como a vingança da decisão do Brasileiro de 1974

TAÇA LIBERTADORES

Jogo 28 - 23/02/1975 - Cruzeiro 3 x 2
Primeira Fase - Mineirão
Gols: Palhinha 38' (1-0), Jair Pereira 40' (1-1), Palhinha 54' (2-1), Roberto Dinamite 87' (2-2), Nelinho (falta) 89' (3-2)
Jogo 29 - 23/03/1975 - Empate 1 x 1
Primeira Fase - São Januário
Gols: Luis Carlos 16' (0-1), Vanderlei 20' (1-1)
Jogo 53 - 15/04/1998 - Vasco 2 x 1
Oitavas de final - São Januário
Gols: Marcelo Ramos (pênalti) 20' (1-0), Luisão 27' (1-1), Donizete 57' (1-2)
Jogo 54 - 02/05/1998 - Empate 0 x 0
Oitavas de final - Mineirão

TORNEIO SELETIVO (TAÇA LIBERTADORES)

Jogo 59 - 04/12/1999 - Vasco 3 x 1
Quartas de final - São Januário
Gols: Edmundo 3' (0-1), Muller 19' (1-1), Viola 60' (1-2), Viola 85' (1-3)
Jogo 60 - 08/12/1999 - Cruzeiro 4 x 2
Quartas de final - Mineirão
Gols: Viola 4' (0-1), Valdo 28' (1-1), Muller 59' (2-1), Ricardinho 62' (3-1), Alex Oliveira (pênalti) 84' (3-2), Paulo Isidoro 87' (4-2)
O atacante Palhinha sobe para o cabeceio observado por Dirceu Lopes.
Ele marcou um gol de placa contra o Vasco pela Libertadores de 1975, no Mineirão

COPA DO BRASIL

Jogo 42 - 20/05/1993 - Cruzeiro 3 x 1
Semifinal - Mineirão
Gols: Luiz Fernando 22' (1-0), França 28' (1-1), Edenilson Pateta 45' (2-1), Edenilson Pateta 80' (3-1)
Jogo 43 - 27/05/1993 - Empate 1 x 1
Semifinal - Maracanã
Gols: Valdir 8' (0-1), Paulo Roberto 67' (1-1)
Jogo 49 - 28/03/1996 - Cruzeiro 6 x 2
Oitavas de final - São Januário
Gols: Ueslei 3' (1-0), Gelson 11' (2-0), Nilson 29' (2-1), Roberto Gaúcho 52' (3-1), Marcelo Ramos 55' (4-1), Palhinha 60' (5-1), Zinho 73' (5-2), Edmundo 83' (6-2)
Jogo 50 - 17/04/1996 - Empate 1 x 1
Oitavas de final - Independência
Gols: Marcelo Ramos (pênalti) 42' (1-0), Zinho 49' (1-1)
Jogo 55 - 19/05/1998 - Cruzeiro 2 x 0
Semifinal - Mineirão
Gols: Bentinho 31', Gottardo 48'
Jogo 56 - 23/05/1998 - Empate 0 x 0
Semifinal - São Januário
Jogo 66 - 07/05/2003 - Cruzeiro 2 x 1
Quartas de final - Mineirão
Gols: Aristizabal 14' (1-0), Marques 26' (1-1), Alex 44' (2-1)
Jogo 67 - 14/05/2003 - Empate 1 x 1
Quartas de final - São Januário
Gols: Alex 13' (1-0), Souza 60' (1-1)

AMISTOSOS

Jogo 1 - 30/10/1927 - Empate 1 x 1
Barro Preto (Belo Horizonte)
Gols: Álvaro 23' (0-1), Ninão (pênalti) 59'
Jogo 2 - 11/10/1929 - Vasco 3 x 1
São Januário
Gols: Oito-quatro 3' (0-1), Ninão (pênalti) 41'(1-1), Russo 57' (1-2), Pascoal 63' (1-3)
Jogo 3 - 06/03/1937 - Vasco 2 x 1
São Januário
Gols: Camilo 47' (1-0), Raul 65' (1-1), Raul 71' (1-2)
Jogo 4 - 05/02/1938 - Vasco 2 x 1
São Januário
Gols: Zama 3' (1-0), Alfredo 14' (1-1), Raul 30' (1-2)
Jogo 5 - 08/09/1939 - Cruzeiro 2 x 1
Lourdes (Belo Horizonte)
Gols: Geninho 36' (1-0), Geninho 65' (2-0), Gandulla 73' (2-1)
Jogo 6 - 12/02/1941 - Vasco 3 x 2
São Januário
Gols: Nogueirinha 8' (1-0), Alfredo 17' (1-1), Zarzur 37' (1-2), Alcides (pênalti) 70' (2-2), Nino 78' (2-3)
Jogo 7 - 16/03/1941 - Empate 1 x 1
Barro Preto (Belo Horizonte)
Gols: Gonzalez 18' (0-1), Alcides (pênalti) 75'
Jogo 8 - 09/02/1946 - Vasco 3 x 2
São Januário
Gols: João Pinto (0-1), Alfredo (0-2), Djalma (0-3), Niginho (1-3), Orlando (2-3)
Jogo 9 - 18/01/1948 - Vasco 3 x 1
Barro Preto
Gols: Dimas 40'' (0-1), Friaça (pênalti) 37' (0-2), Maneca 71' (0-3), Nonô 86' (1-3)
*Dimas marcou o gol mais rápido da história do confronto aos 40 segundos de jogo
Jogo 10 - 15/11/1956 - Vasco 4 x 1
Alameda (Belo Horizonte)
Gols: Adelino (contra) 16' (0-1), Pinga 22' (0-2), Laerte 48' (0-3), Guerino 51' (1-3), Valmir 53' (1-4)
Jogo 11 - 13/04/1958 - Cruzeiro 4 x 2
Independência
Gols: Pinga 9' (0-1), Pelau 18' (1-1), Nívio 28' (2-1), Pelau 76' (3-1), Rubens (pênalti) 79' (3-2), Dirceu 89' (4-2)
Jogo 12 - 15/04/1958 - Vasco 2 x 0
Barro Preto
Gols: Livinho 3', Pinga 26'
Jogo 13 - 22/05/1960 - Vasco 4 x 1
São Januário
Gols: Tomazinho 56' (1-0), Joãozinho 67' (1-1), Pinga 81' (1-2), Cabrita 83' (1-3), Cabrita 87' (1-4)
Jogo 14 - 26/10/1960 - Cruzeiro 2 x 1
Independência
Gols: Raimundinho 5' (1-0), Pinga 17' (1-1), Dirceu 61' (2-1)
Jogo 15 - 27/02/1964 - Vasco 1 x 0
Alameda (Belo Horizonte)
Gol: Célio 19'
Jogo 16 - 14/03/1965 - Cruzeiro 1 x 0
Independência
Gol: Tostão 40'
Jogo 22 - 29/04/1972 - Cruzeiro 1 x 0
São Januário
Gol: Roberto Batata 25'
Jogo 41 - 31/01/1993 - Empate 1 x 1
Taça Patrus Ananias - Mineirão
Gols: Carlos Alberto Dias 43' (0-1), Cleison 66' (1-1)
Jogo 44 - 22/05/1994 - Empate 0 x 0
São Januário
Jogo 45 - 05/06/1994 - Cruzeiro 3 x 1
Mineirão
Gols: Cleison 15' (1-0), Cleison 46' (2-0), Jardel 71' (2-1), Cleison 79' (3-1)

TOTAL DE JOGOS: 83
Vitórias do Cruzeiro: 30
Empates: 27
Vitórias do Vasco: 26
Total de Gols:231
Gols do Cruzeiro: 122
Gols do Vasco: 109

Foto: Hoje em Dia
O atacante Romario fez três na goleada por 3 a 0, em São Januário, 
pelo Campeonato Brasileiro de 2001 e é o maior goleador da historia do confronto.
Na foto, o volante Rincon a esquerda e o lateral Maicon, a direita

QUADRO DE ARTILHEIROS DO CONFRONTO
7 gols: Romário (Vasco)
5 gols: Marcelo Ramos (Cruzeiro)
5 gols: Pinga, Viola (Vasco)
4 gols: Cleison (Cruzeiro)
4 gols: Luis Carlos (Vasco)
3 gols: Deivid, Guilherme, Tostão (Cruzeiro)
3 gols: Alfredo, Diego Souza, Euller, Raul (Vasco)
2 gols: Alcides, Alex, Charles, Diego, Dirceu, Dirceu Lopes, Edenilson Pateta, Edu Dracena, Fábio Júnior, Geovanni, Maldonado, Muller, Ninão, Palhinha (armador), Palhinha (atacante), Paulo Roberto, Pelau, Ramires, Roberto Batata, Roberto Gaúcho, Roger, Valdo (Cruzeiro)
2 gols: Alex Dias, Alfinete, Cabrita, Donizete, Jorginho Carvoeiro, Ramon Menezes, Roberto Dinamite, Sorato, Valdir, Zinho (Vasco)
1 gol: Alecsandro, Alessandro, Alex Mineiro, André Luis (zagueiro), André Luiz (lateral esquerdo), Aristizabal, Bentinho, Camilo, Careca, Charles, Cláudio Adão, Edcarlos, Eduardo, Edmundo, Erivelto, Evaldo, Gelson, Geninho, Gottardo, Guerino, Henrique, Jussiê, Kelly, Leandro Guerreiro, Lopes, Luiz Fernando, Marcelo Batatais, Marcio Nobre, Martinez, Montillo, Nelinho, Niginho, Ninão, Nogueirinha, Nonô, Orlando, Oséas, Patrick, Paulo Isidoro (atacante), Paulo Miranda, Paulo Roberto, Piazza, Raimundinho, Ramon Menezes, Ricardinho, Roni, Sorin, Thiago, Tomazinho, Toninho Cerezo, Ueslei, Vanderlei, Wagner, Zama, Zé Carlos (Cruzeiro)
1 gol: Ademir, Alex Oliveira, Álvaro, Anderson, André, Carlos Alberto Dias, Célio, Dimas, Djalma, Eberval, Edmundo, França, Friaça, Gandulla, Gilson Nunes, Gomes, Gonzalez, Guina, Jair Pereira, Jardel, João Pinto, Joãozinho, Juninho Pernambucano, Laerte, Livinho, Luisão, Maneca, Marcinho, Marques, Martín Garcia, Morais, Nelson, Nilson, Nino, Oito-quatro, Oldair, Pascoal, Paulinho, Petkovic, Renato Augusto, Ricardo Rocha, Robson Luiz, Rodrigo Souto, Rubens, Russo, Silva, Souza, Thiago Maciel, Valdir, Valmir, Vivinho, Zé Roberto, Zarzur (Vasco)
1 gol contra: Fernando, Moisés e Moroni a favor do Cruzeiro e Adelino, Célio Lúcio e Nonato a favor do Vasco

 twitter: @henriqueribe
facebook: http://www.facebook.com/almanaquedocruzeiro

domingo, 17 de junho de 2012

AGENDA HISTÓRICA


O atacante Roberto Gaúcho, o volante Fabinho, 
o lateral esquerdo e capitão Nonato e o lateral direito 
Marcos Teixeira dão a volta olímpica com a 
Copa do Brasil no gramado do Palestra Itália

Por Henrique Ribeiro

18/06/1964 - o meia Dirceu Lopes, o lateral direito Pedro Paulo e o goleiro Valdir são promovidos ao quadro profissional, após participarem da conquista do título do Campeonato Mineiro júnior.

19/06/1996 - o Cruzeiro derrota o Palmeiras por 2 a 1, no Palestra Itália, e conquista o bicampeonato da Copa do Brasil. Os gols da vitória, de virada, foram marcados por Roberto Gaúcho aos 25 e Marcelo Ramos aos 41 minutos, ambos no segundo tempo. O atacante Luizão marcou o gol palmeirense aos 5 minutos de jogo. As equipes haviam empatado a primeira partida da decisão, no Mineirão, por 1 a 1, em 14 de junho. Os outros jogos da campanha foram:

13/03/1996 - 1 x 1 Juventus-AC, em Rio Branco (AC)
20/03/1996 - 4 x 0 Juventus-AC, no Independência
28/03/1996 - 6 x 2 Vasco, em São Januário
17/04/1996 - 1 x 1 Vasco, no Independência
24/04/1996 - 4 x 0 Corinthians, no Independência
10/05/1996 - 2 x 3 Corinthians, no Pacaembu
28/05/1996 - 1 x 1 Flamengo, no Maracanã
05/06/1996 - 0 x 0 Flamengo, no Mineirão

20/06/1973 - o Cruzeiro desembarca em Los Angeles, nos Estados Unidos, onde faria um amistoso contra o Cruz Azul, do México. A delegação cruzeirense ficou hospedada num navio inglês ancorado na baía de Santa Mônica. A embarcação havia sido utilizada por mais de 30 anos nas viagens entre a América e a Europa e foi comprada por um milionário excêntrico, que a transformou num hotel flutuante.

21/06/1961 - o passe do lateral esquerdo Geraldino, do Siderurgica, é adquirido pelo Cruzeiro pela soma de Cr$ 1 milhão. Foi a maior transação entre clubes mineiros. A maior havia sido a do atacante Dino, também do Siderúrgica, pelo Atlético, por Cr$ 250 mil. Geraldino iria receber salários de Cr$ 10 mil mensais, Cr$ 60 mil de luvas mais uma gratificação de Cr$ 200 mil de uma folha corrida entre os sócios cruzeirenses.

22/06/1936 - a diretoria do Cruzeiro e o presidente Romeo de Paoli renunciam aos seus respectivos cargos, após uma crise entre o clube e a direção do América, que começou num amistoso do Cruzeiro contra o Flamengo, no Rio de Janeiro, em 16 de junho. Ao retornarem à capital mineira, Paoli denunciou o América de ter tentado impedir a realização do amistoso promovendo, inclusive, uma campanha com a intenção de denegrir a imagem do Cruzeiro no Rio. Os americanos teriam até se oferecido para uma partida contra o Fluminense por qualquer renda. Paoli ficou menos de um mês no cargo. Ele havia sido eleito em 25 de maio em substituição a Miguel Perrella, que também havia renunciado, por discordar da fórmula de disputa do Campeonato da Cidade adotada pelos clubes.

23/06/1988 - o goleiro Gomes é negociado ao Grêmio por Cz$ 20 milhões. O jogador que era técnico em eletrônica, em Ipatinga, chegou as categorias de base do Cruzeiro, após ter sido reprovado num teste no Atlético. Pelo time estrelado conquistou o título do Estadual júnior de 1979. Foi lançado no time profissional em 1982, mas somente conquistou a titularidade, após as saídas e Luiz Antônio e Ademir Maria, em 1986. Gomes que também era lutador de tae kwon do se notabilizava por saltar e acertar o travessão do gol com um pontapé. O goleiro fez 178 jogos com a camisa cruzeirense e sofreu 91 gols. Ele foi Campeão Mineiro de 1987 e da Taça Minas Gerais 1982 e 1983.

24/06/2009 - o Cruzeiro vence o Grêmio por 3 a 1, no Mineirão, na primeira partida das semifinais da Taça Libertadores. A partida ficou marcada por um incidente envolvendo o atacante argentino Maxi Lopez, do Grêmio, e o meiocampista Elicarlos, do Cruzeiro. Ainda no primeiro tempo da partida, o gremista ofendeu o cruzeirense com um pejorativo racista ao chamá-lo de "macaco". Após o jogo, Elicarlos registrou queixa na delegacia do Mineirão e a delegação gaúcha só pode retornar ao hotel, após o jogador argentino prestar depoimento na delegacia do Mineirão.

25/06/1961 - morre o ex-técnico Chico Trindade que comandou o Cruzeiro nas conquistas dos Campeonatos da Cidade de 1944 e 1945. Chico dirigiu o time cruzeirense em 61 partidas entre as temporadas de 1944 a 1946. O Cruzeiro foi o primeiro clube de sua carreira, já que Trindade era árbitro de futebol antes de ter sido convidado pela diretoria estrelada para substituir o técnico Bengala. A contratação de Chico Trindade gerou muita polêmica na época não apenas por nunca ter sido jogador ou treinador, mas também por ser atleticano e conselheiro do rival alvinegro.

twitter: @henriqueribe
facebook: http://www.facebook.com/almanaquedocruzeiro

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Cruzeiro x Figueirense


Foto: Fotocom
No confronto pelo Campeonato Brasileiro de 2005, em Florianópolis,
o Figueirense, do volante Marquinhos Parará, que viria jogar com a
camisa estrelada três anos depois, empatou sem gols com o Cruzeiro,
do zagueiro Argel, que foi treinador do Figuera este ano.

Carlos Henrique

CAMPEONATO BRASILEIRO

12/09/1973 - Cruzeiro 1 a 0
Primeira Fase/1o turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gol: Roberto Batata 63’
09/12/1973 - Cruzeiro 3 a 0
Primeira Fase/2o turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Dirceu Lopes 49’, Nelinho (falta) 77’, Palhinha 87’
26/10/1975 - Cruzeiro 1 a 0
Segunda Fase - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gol: Nelinho (falta) 81’
18/09/2002 - Figueirense 3 a 1
Primeira Fase - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Igor 20’ (0-1), Thiago Gentil (falta) 39’ (0-2), Luisão 45’ (1-2), William 90’+2’ (1-3)
05/07/2003 - Figueirense 1 a 0
Turno - Ressacada (Florianópolis)
Gol: William (falta) 83’
25/10/2003 - Cruzeiro 1 a 0
Returno - Mineirão
Gol: Mota 63’
19/06/2004 - Empate 0 a 0
Turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
28/09/2004 - Empate 3 a 3
Returno - Mineirão
Gols: Sandro 16’ (1-0), Marcelo Batatais 34’ (2-0), Galeano 38’ (2-1), Romualdo 62’ (2-2), Marco Aurélio 68’ (3-2), Marlon 71’ (3-3)
03/07/2005 - Empate 0 a 0
Turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Foto: Fotocom
No returno do Brasileiro de 2005, o Cruzeiro goleou o  Figueirense  
por 4 a 0, no Mineirão. Foi a maior goleada do confronto.
Na foto o volante Martinez cabeceia a bola, sendo observado pelo zagueiro
Argel, ao fundo, e pelo zagueiro Cleber, do Figueirense

08/10/2005 - Cruzeiro 4 a 0
Returno - Mineirão
Gols: Adriano 10’; Kelly 14’ e 35’; Alecsandro 57’
*esta foi a maior goleada do confronto
30/04/2006 - Cruzeiro 2 a 0
Turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Luizão 1’; Wagner 17’
02/09/2006 - Empate 2 a 2
Turno - Mineirão
Gols: Soares 20’ (0-1); Teco 47’ (1-1); Schwenck 48’ (1-2); Geovanni, de pênalti 89’ (2-2)
03/07/2007 - Figueirense 2 a 1
Turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Otacílio Neto 14’ (0-1), Roni 28’ (1-1), Felipe Santana 52’ (1-2)
30/09/2007 - Figueirense 2 a 1
Returno - Mineirão
Gols: Felipe Santana (contra) 16’ (1-0); André Santos 43’ (1-1); Peter 90’+2’ (1-2)
21/06/2008 - Cruzeiro 3 a 0
Turno - Mineirão
Gols: Guilherme (pênalti) 34’; Weldon 56’ e 67’
21/09/2008 - Cruzeiro 4 a 3
Returno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Guilherme 14’ (1-0); Bruno Santos 26’ (1-1); Henrique 28’ (2-1); Ramon 36’ (2-2); Diogo 58’ (2-3); Thiago Ribeiro 67’ (3-3); Guilherme 78’ (4-3)
22/05/2011 - Figueirense 1 a 0
Turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gol: Marquinhos Paraná (contra) 47'
31/08/2011 - Figueirense 4 a 2
Returno - Lamegão (Ipatinga)
Gols: Júlio César 28’ (0-1), Elias 35’ (0-2), Charles 37’ (1-2), Wellington Nem 50’ (1-3), Júlio César 58’ (1-4), Charles 59’ (2-4)
16/06/2012 - Cruzeiro 1 a 0
Turno - Independência
Gol: Wellington Paulista 65'

Foto: Fotocom
O atacante Weldon marcou duas vezes na goleada por
3 a 0, no Mineirão, pelo turno do Brasileiro de 2008
12/09/2012 - Figueirense 2 a 0
Returno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: João Paulo 34', Aloísio 85'
26/07/2014 - Cruzeiro 5 a 0
Turno - Mineirão
Gols: Lucas Silva 40', Marquinhos 46', Dedé 49', Ricardo Goulart 73', Dagoberto 78'
25/10/2014 - Empate 1 a 1
Returno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Marquinhos 35', Pablo 90'+2'
31/05/2015 - Figueirense 2 a 1
Turno - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gols: Marquinhos 35' (0-1), Henrique 40' (1-1), Carlos Alberto 50' (1-2)
06/09/2015 - Cruzeiro 5 a 1
Returno - Mineirão
Gols: Willian 4' e 28', Vinícius Araújo 60', Marquinhos Pedroso 65', Willian 72' e 74'
21/05/2016 - Empate 2 a 2
Turno - Mineirão
Gols: Rafael Moura 41' e 55'; Elber 56', Douglas Coutinho 62'

COPA SUL MINAS
10/03/2002 - Cruzeiro 1 a 0
Primeira Fase - Orlando Scarpelli (Florianópolis)
Gol: Edilson 60’

AMISTOSO
01/05/1973 - Cruzeiro 2 a 1
Adolfo Konder (Florianópolis)
Gols: Moacir 37’ (0-1); Zé Carlos 40’ (1-1); Palhinha 78’ (2-1)

Total de Jogos: 27
Vitórias do Cruzeiro: 13
Empate: 06
Vitórias do Figueirense: 08
Total de Gols: 77
Gols do Cruzeiro: 47
Gols do Figueirense: 30

QUADRO DE ARTILHEIROS
4 gols: Willian (Cruzeiro)
3 gols: Guilherme (Cruzeiro)
2 gols: Charles, Henrique, Kelly, Marquinhos, Nelinho, Palhinha, Weldon (Cruzeiro)
2 gols: Júlio César, Rafael Moura, William (Figueirense)
1 gol: Adriano, Alecsandro, Dagoberto, Dedé, Dirceu Lopes, Douglas Coutinho, Edilson, Elber, Geovanni, Lucas Silva, Luisão, Luisão II, Marcelo Batatais, Marco Aurelio, Mota, Ricardo Goulart, Roberto Batata, Roni, Sandro, Teco, Thiago Ribeiro, Vinícius Araújo, Wagner, Wellington Paulista, Zé Carlos (Cruzeiro)
1 gol: Aloísio, André Santos, Bruno Santos, Carlos Alberto, Diogo, Elias, Felipe Santana, Galeano, Igor, João Paulo, Marlon, Marquinhos, Marquinhos Pedroso, Moacir, Otacílio Neto, Pablo, Peter, Ramon, Romualdo, Soares, Schwenck, Thiago Gentil, Wellington Nem (Figueirense)
1 gol contra: Felipe Santana a favor do Cruzeiro e Marquinhos Paraná a favor do Figueirense

segunda-feira, 11 de junho de 2012

AGENDA HISTORICA


Foto: Estado de Minas
O lateral direito Maicon e o meia Sandro comemoram a conquista
da Copa do Brasil de 2003 no Mineirão

Por Henrique Ribeiro

11/06/2003 - com a vitória por 3 a 1 sobre o Flamengo, no Mineirão, o Cruzeiro conquista o tetracampeonato da Copa do Brasil, tornando-se ao lado do Gremio, o maior vencedor da competição, que começou em 1989. Os gols da vitória foram marcados por Luisão, Deivid e Aristizabal. Para o Flamengo marcou Fernando Baiano. Na primeira partida da final, no Maracanã, o duelo terminou empatado em 1 a 1. Foi a segunda vez que o Cruzeiro conquistou o título da Copa do Brasil de forma invicta. Os outros jogos da campanha foram:

19/02/2003 - 4 x 2 Rio Branco-ES, em Cachoeiro-ES
26/03/2003 - 2 x 2 Corinthians-RN, em Caicó-RN
02/04/2003 - 7 x 0 Corinthians-RN, no Mineirão
23/04/2003 - 2 x 0 Vila Nova-GO, no Mineirão
30/04/2003 - 2 x 1 Vila Nova-GO, no Serra Dourada
07/05/2003 - 2 x 1 Vasco, no Mineirão
14/05/2003 - 1 x 1 Vasco, em São Januário
21/05/2003 - 3 x 2 Goiás, no Serra Dourada
28/05/2003 - 2 x 1 Goiás, no Mineirão

12/06/1951 - O goleiro Geraldo II reforma o contrato por mais quatro anos. Ele receberia Cr$ 25 mil de luvas. O goleiro estava no clube desde 1934.

13/06/1943 - O Cruzeiro derrotou o America por 2 a 1, em partida válida pelo turno do Campeonato da Cidade. Além do resultado, chamou a atenção as 70 faltas cometidas pelo Cruzeiro durante a partida e uma defesa do goleiro Geraldo II que rebateu com a cabeça uma bola chutada por Gabardinho, do America.

14/06/1972 - o Cruzeiro goleia a Seleção de Curaçao por 5 a 2 com gols de Edmar/2, Luiz Cosme, Carlinhos e Joãozinho. Zandor e Hiansen marcaram os gols do selecionado. Essa foi a única partida que o Cruzeiro disputou na ilha caribenha. O jogo foi realizado no Complexo Esportivo de Willemstad que, curiosamente, não tinha o campo gramado, mas de areia batida.

15/06/1971 - O técnico Zagallo convoca Piazza, Tostão e Dirceu Lopes para os amistosos da Seleção Brasileira contra Austria, Tchecoslovaquia e Iugoslavia.

16/06/1991 - com a vitória sobre o América, por 7 a 6, na disputa de tiros livres, o Cruzeiro levanta a Supercopa dos Campeões Mineiros. A partida que foi disputada no Independência terminou empatada sem gols no tempo normal. O Cruzeiro chegou a decisão após eliminar o Villa Nova, na semifinal, também na disputa de tiros livres, pelo placar de 4 a 3, após empate sem gols no tempo normal. O América foi para a decisão após golear o Atlético por 3 a 0.

17/06/1983 - uma pesquisa do instituto Gallup publicada pela Revista Placar aponta o Cruzeiro com a oitava maior torcida do Brasil com 5,1% da preferência, ao lado de Botafogo, Grêmio e Bahia. O Flamengo aparece com 31,9%, Corinthians 17,5%, Palmeiras e Vasco 9,3%, Santos e Atletico 7,2% e São Paulo 6,2%

twitter: @henriqueribe
facebook: http://www.facebook.com/almanaquedocruzeiro