segunda-feira, 23 de abril de 2012

AGENDA HISTÓRICA

Foto: site superesportes
O meia Wagner marca o quinto gol do Cruzeiro e fecha a goleada por 5 a 0
sobre o Atletico no dia 27 de abril de 2008. 

Por Henrique Ribeiro

23/04/1969 - o zagueiro Ditão é vítima de um dos maiores casos de racismo da década de 1960, em Belo Horizonte, que causaria grande repercussão na mídia nacional. O atleta levou cinco tiros do vigilante José Vasconcelos Machado, que não aceitava o namoro do jogador com a sua filha Aracy, de 18 anos. A garota havia interrompido o seu noivado com o ex-jogador do América, Valter Balbino, que havia se transferido para o Bahia, por causa de Ditão. Desde o princípio os pais da moça não aprovaram o namoro. Quando o jogador foi visitar os pais da garota para pedi-la em casamento levou cinco tiros do rondante que justificou a agressão dizendo que "não queria um negro na família". Durante semanas, artistas, jornalistas e intelectuais saíram em defesa do jogador e abordaram o assunto do racismo nos jornais e promoveram uma longa séria de debates durante o período.

24/04/1946 - o atacate Abelardo faz a sua estreia na equipe profissional do Cruzeiro na goleada por 3 a 0 sobre o Metalusina, num amistoso disputado no Barro Preto. Ele ganharia a titularidade no ano seguinte e se notabilizaria pelas entradas rápidas na área para concluir as jogadas em gol, que o levaria a ser chamado de "flecha azul". Foi um dos maiores atacantes do clube na década de 1940. Após ter sido negociado ao Palmeiras, retornou ao clube duas vezes, em 1951 e em 1960, já como veterano. Curiosamente, foi nesta terceira passagem que conquistou o único título pelo clube, que foi o do Campeonato Mineiro de 1959. Ao todo ele disputou 148 jogos e marcou 82 gols com a camisa cruzeirense.

25/04/1948 - o Cruzeiro vence o Torneio Início do Campeonato da Cidade ao derrotar o Atlético na final por 2 a 1 com dois gols do atacante Abelardo. Lucas descontou para o Galo. A campanha do time estrelado começou com um empate sem gols contra o Metalusina, de Barão de Cocais. O Cruzeiro se classificou porque obteve um escanteio e o Metalusina nenhum. Na semifinal eliminou o Villa Nova por 1 a 0 com um gol de Ceci. O Torneio foi disputado no estádio do Barro Preto e o Cruzeiro jogou com a seguinte formação: Geraldo II, Duque, Azevedo, Adelino, Paulo Florêncio, Ronaldo, Renato, Ceci, Abelardo, Guerino, Sabu. O técnico foi Niginho. Todas as partidas tinham tempo de 20 minutos e a final 30 minutos.

26/04/2009 - o Cruzeiro goleia o Atletico por 5 a 0 na primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro, no Mineirão, e praticamente, garante mais um título estadual em sua história.

27/04/2008 - o Cruzeiro goleia o Atlético por 5 a 0 na primeira partida da decisão do Campeonato Mineiro. Pela primeira vez uma partida de decisão do Estadual termina com uma goleada com diferença de cinco gols. Foi a primeira vez, também, que o Cruzeiro venceu o Galo com este placar.

twiter: @henriqueribe

segunda-feira, 16 de abril de 2012

AGENDA HISTÓRICA

A camisa branca foi utilizada pela primeira vez em 1950 para facilitar a
identificação dos jogadores nos jogos noturnos, devido a precariedade dos
sistemas de iluminação de nossos estádios. Nessa foto do time campeão
mineiro de 1959 a composição do uniforme segue a sua ideia original:
camisa branca, calção azul e meias brancas.

Por Henrique Ribeiro

16/04/2008 - o Cruzeiro sofre a maior goleada de sua história na Taça Libertadores ao perder por 5 a 1 para o Real Potosí, da Bolívia. O time não suportou a altitude de 4.090 metros acima do nível do mar, que confere o título a Potosí de "cidade mais alta do mundo".

17/04/1971 - o Cruzeiro empata em 2 a 2 com o Peñarol, no estádio Revolución, na cidade do Panamá e vence o torneio triangular do Panamá promovido pelo governo panamenho, que também contou com a participação do Racing, que o Cruzeiro derrotou por 2 a 1, no dia 15 de abril. Além do troféu “11 de outubro”, o Cruzeiro conquistou também a torcida local, porque no jogo de estreia do torneio em que o Racing venceu o Peñarol por 2 a 1, os jogadores de ambos os times decepcionaram a platéia, por se preocuparam mais em brigar do que jogar futebol.

O Cruzeiro tinha mais jogos agendados no exterior e, por isso, enquanto estava fora do país, usou uma equipe reserva no Campeonato Mineiro. No entanto, o Conselho Nacional do Desporto-CND, órgão federal que controlava os esportes no país, obrigou o clube a retornar ao Brasil após o Torneio no Panamá e usar a sua equipe principal nos jogos do Estadual sob a ameaça de excluí-lo do Campeonato Brasileiro, caso a ordem fosse descumprida.

18/04/2007 - A diretoria cruzeirense anuncia a contratação do desconhecido volante Ramires. Ele veio por empréstimo gratuito do Joinville-SC até dezembro. O jovem volante se destacou na equipe durante a campanha do Campeonato Brasileiro em que o Cruzeiro terminou na quinta colocação, que garantiu uma das vagas para a Taça Libertadores de 2008. Em dezembro, a diretoria pagou US$ 300 mil (R$ 530 mil) e exerceu o direito de compra de 70% dos seus direitos econômicos do jogador e ainda lhe ofereceu um contrato de cinco anos. Em duas temporadas e meia tornou-se um dos maiores nomes do clube na década de 2000.

19/04/1988 - o Instituto Nacional de Seguridade Social-INSS divulga a relação dos clubes devedores. O Cruzeiro lidera a lista em todo o país com uma dívida de Cz$ 74 milhões, valor bem acima do América (Cz$ 25 milhões) e do Atlético (Cz$ 5 milhões)

20/04/1950 - No amistoso contra o Sete, no estádio do Barro Preto, o Cruzeiro fez a estreia da camisa branca, que foi criada para ser utilizada em jogos noturnos por causa da precariedade dos sistemas de iluminação dos estádios de futebol em Minas. O uniforme seria composto ainda pelo calção azul e as meias brancas, mas devido a uma falha da empresa de material esportivo de São Paulo, os calções não foram enviados e, desta forma, o calção branco do uniforme principal foi usado. O Cruzeiro venceu o Sete por 4 a 1 no primeiro jogo da camisa branca com dois gols de Áureo e dois de Guerino. O time jogou com a seguinte formação: Geraldo II, Duque e Bené; Adelino, Vicente e Ceci; Nonô II, Guerino, Bororó (Áureo), Paulo Florêncio e Sabu. O técnico foi Souza

21/04/1942 - O atacante Ismael, que havia sido dispensado do Villa Nova, que atravessava uma grave crise financeira e não tinha como cumprir os compromissos com seus jogadores, acertou contrato com o Cruzeiro e foi um dos maiores jogadores do clube na década de 1940. Foi figura presente nas convocações para a Seleção Mineira nas disputas do Campeonato Brasileiro de Seleções e, ao lado de Niginho, Nogueirinha e Alcides, levou o Cruzeiro ao tricampeonato da cidade de 1943/44/45. Foi para o Vasco em 1947 e participou do chamado "Expresso da vitória" que conquistou o Torneio dos Campeões em 1948, que foi reconhecido como título sulamericano pela Confederação Sulamericana em 1996.

22/04/2009 - o Cruzeiro completa o seu jogo de número 100 pela Taça Libertadores e derrota o Deportivo Quito, do Equador, por 2 a 0, no Mineirão.

Todos os confrontos entre Cruzeiro e Uberaba

Foto: Douglas Magno/Agencia i7
O Cruzeiro venceu o Uberaba de virada, ontem, em Nova Serrana, por 3 a 2,
após começar perdendo por 2 a 0. Esta não foi a primeira vez que o Colorado
não conseguiu suportar a reação do Cruzeiro, após abrir uma vantagem de
dois ou três gols de diferença no placar.
Jogo a Jogo:

15/11/1927 – Cruzeiro 5 a 3
Amistoso - Barro Preto
Gols: Tintas 13’ (0-1), Odilon 25’ (1-1), Ninão 41’ (2-1), Bengala 41’ (3-1), Mira 57’ (3-2), Capitão 58’ (3-3), Bengala 71’ (4-3), Ninão 74’ (5-3)
18/05/1939 – Uberaba 3 a 2
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: (sem registro)
21/05/1939 – Uberaba 1 a 0
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: (sem registro)
29/10/1939 – Cruzeiro 1 a 0
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: Dejardes
01/11/1939 – Empate 2 a 2
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Niginho (1-0), Geninho (2-0), Gabardo (1-2), Gabardo (2-2)
25/02/1945 – Cruzeiro 4 a 1
Amistoso – Alameda
Gols: Alcides 19’ (1-0); Fogosa 48’ (2-0); Haroldo (2-1); Niginho (3-1); Braguinha (4-1)
26/05/1945 – Cruzeiro 4 a 1
Campeonato de Belo Horizonte (turno único) – Alameda
Gols: Niginho 1’ (1-0); Ismael 6’ (2-0), Ismael 20’ (3-0); Filipim 60’ (3-1); Nogueirinha 62’ (4-1)
12/08/1945 – Empate 3 a 3
Campeonato de Belo Horizonte (turno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Nezinho 8’ (0-1); Barros 15’ (0-2); Cabelo (0-3); Niginho 75’ (1-3), Niginho 77’ (2-3); Braguinha (3-3)*foi a maior reação da história do duelo
14/10/1945 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato de Belo Horizonte (returno) - Barro Preto
Gols: Ismael 30’; Braguinha 40’; Ismael 84’
19/03/1957 – Uberaba 2 a 0
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Reinaldo 22’; Fausto 84’
30/08/1958 – Empate 0 a 0
Torneio Eliminatório (turno único) – Alameda
14/12/1958 – Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (1º turno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Paulo Fernandes 7’ (0-1), Pelau 13’ (1-1), Emerson 16’ (2-1), Pelau 77’ (3-1)
15/02/1959 – Cruzeiro 4 a 0
Campeonato Mineiro de 1958 (2º turno) - Barro Preto
Gols: Nívio 2’; Iranildo 37’; Pelau 52’; Dirceu 81’
21/06/1959 - Empate 1 a 1
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Aducci 38’ (1-0); Inimá 85’ (1-1)
22/06/1959 - Empate 1 a 1
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Paulinho (0-1); Mirim (1-1)
09/08/1959 - Empate 2 a 2
Torneio Eliminatório (zona centro) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Nelsinho 55’ (1-0), Nelsinho 67’ (2-0); Inimá (pênalti) 75’ (2-1); Reinaldo 88’ (2-2)
11/10/1959 - Empate 2 a 2
Torneio Eliminatório (zona centro) - Barro Preto
Gols: Zé Carlos 17’ (0-1); Paulinho 42’ (0-2); Dirceu 74’ (1-2); Nerival 78’ (2-2)
11/08/1960 – Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (turno) - Barro Preto
Gols: Reinaldo 33’ (0-1); Elmo 36’ (1-1); Hilton Oliveira 65’ (2-1); Dirceu 81’ (3-1)
13/11/1960 - Empate 2 a 2
Campeonato Mineiro (returno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Oadir 21’ (0-1); Raimundinho 26’ (1-1); Lacerda (pênalti) 62’ (1-2); Amauri 70’ (2-2)
19/03/1961 – Cruzeiro 2 a 0
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Elmo 11’; Jaime 68’
22/03/1961 – Empate 3 a 3
Amistoso - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Lacerda (0-1); Oadir (0-2); Elmo (1-2); Emerson (2-2); Nerival (3-2); Oadir (pênalti) 89’ (3-3)
03/09/1961 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (turno) - Barro Preto
Gols: Paulo 19’, Paulo 26’
25/01/1962 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro de 1961 (returno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: Paulo 32’
16/09/1962 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (turno) - Barro Preto
Gol: Nerival 32’
23/12/1962 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (returno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: Nerival 27’
07/09/1963 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (turno) – Alameda
Gol: Paulo 37’
*mando de campo transferido para a capital por causa da fórmula da tabela dirigida
31/10/1963 - Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (returno) - Barro Preto
Gols: Tostão 18’ (1-0); Valtinho 38’ (1-1); Luiz Carlos 50’ (2-1); Norival 62’ (3-1)
09/07/1964 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (turno) - Barro Preto
Gols: Paulo 33’; Gradim 59’; Paulo 85’
18/10/1964 – Uberaba 1 a 0
Campeonato Mineiro (returno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: Valtinho 11’
25/07/1965 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (turno) – Independência
21/11/1965 – Cruzeiro 4 a 2
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gols: Dirceu Lopes 22’ (1-0); Hermínio 33’ (1-1); Tostão (falta) 41’ (2-1); Mingo 56’ (2-2); João José 61’ (3-2); Tostão 87’ (4-2)
04/09/1966 – Cruzeiro 6 a 3
Campeonato Mineiro (turno) – Mineirão
Gols: Evaldo 23’ (1-0), Zé Carlos 41’ (2-0), Walter 43’ (2-1), Piazza 52’ (3-1), Evaldo 55’ (4-1), Tostão (falta) 62’ (5-1), Natal 64’ (6-1), Walter 77’ (6-2), Walter 89’ (6-3)
*este foi o jogo com o maior número de gols do confronto. O atacante Walter se consagrou como o jogador do Uberaba que mais marcou gols num mesmo jogo pelo confronto.
27/11/1966 – Cruzeiro 4 a 0
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gols: Evaldo 3’, Tostão 62’, Tostão (pênalti) 64’, Dirceu Lopes 66’
06/08/1967 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (turno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
05/10/1967 - Cruzeiro 4 a 0
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gols: Tostão (falta) 20’, Dirceu Lopes 46’, Tostão (falta) 60’, Evaldo 85’
31/03/1968 - Cruzeiro 3 a 2
Campeonato Mineiro (turno) – Mineirão
Gols: Tostão 18’ (1-0), Natal 30’ (2-0), Tostão 33’ (3-0), Juca 34’ (3-1), Sapucaia 39’ (3-2)
31/07/1968 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gols: Tostão (falta) 56’, Evaldo 88’
16/03/1969 – Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (turno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Tostão 31’ (1-0), Rodrigues 52’ (2-0), Fontana (contra) 66’ (2-1), Dirceu Lopes 90’ (3-1)
25/06/1969 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gol: Evaldo 59’
15/07/1970 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (turno) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gol: Dirceu Lopes 90’
22/08/1970 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gols: Gil 51’; João Ribeiro 68’
22/04/1971 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (turno) – Mineirão
Gols: João Ribeiro 48’; Rodrigues 51’; Spencer 75’
13/06/1971 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (returno) – Mineirão
Gols: Roberto Batata 8’; Dirceu Lopes 71’
07/02/1973 – Cruzeiro 1 a 0
Taça Minas Gerais (1ª fase) – Uberabão
Gol: Rinaldo 48’
27/05/1973 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) - Boulanger Pucci (Uberaba)
Gols: Dirceu Lopes 27’, Dirceu Lopes 38’
06/06/1973 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Mineirão
Gols: Dirceu Lopes 32’; Lima 49’
26/07/1973 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
12/08/1973 – Uberaba 3 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
Gols: Grimaldi 33’ (0-1), Naim 43’ (0-2), Naim 68’ (0-3), Baiano 88’ (1-3)
23/08/1973 – Uberaba 1 a 0
Amistoso – Uberabão
Gol: Zé Francisco 59’
04/05/1974 – Cruzeiro 3 a 0
Amistoso – Uberabão
Gols: Waender 25’, Waender 28’, Joãozinho (falta) 32’
25/08/1974 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Uberabão
Gols: Roberto Batata 41’; Joãozinho 72’; Roberto Batata 82’
10/10/1974 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Uberabão
Gols: Roberto Batata 68’, Roberto Batata 70’, Waender 85’
06/11/1974 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Uberabão
Gols: Zé Carlos 26’ (1-0), Modesto 78’ (1-1)
04/12/1974 – Cruzeiro 5 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
Gols: Dirceu Lopes 21’ (1-0), Roberto Batata 30’ (2-0), Toinzinho 35’ (2-1), Palhinha 51’ (3-1), Dirceu Lopes 60’ (4-1), Joãozinho 62’ (5-1)
16/02/1975 – Cruzeiro 4 a 0
Taça Minas Gerais (fase semifinal) – Uberabão
Gols: Cândido 44’, Cândido 50’, Joãozinho 78’, Joãozinho 87’
19/06/1975 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) - Uberabão
18/04/1976 – Cruzeiro 4 a 2
Taça Minas Gerais (Semifinal) – Uberabão
Gols: Jairzinho 17’ (1-0), Roberto Batata 66’ (2-0), Henrique 78’ (2-1), Valdo 81’ (3-1), Moraes (contra) 87’ (3-2), Nelinho (pênalti) 89’ (4-2)
*o público de 32.700 presentes é considerado o maior de todos os tempos na história do estádio.
22/05/1976 – Cruzeiro 5 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Mineirão
Gols: Nelinho (pênalti) 12’, Ronaldo 17’, Silva 39’, Silva 66’, Ronaldo 89’
*esta foi a maior goleada do confronto que seria igualada em 2010
13/06/1976 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (2ª fase) – Uberabão
Gol: Nelinho 68’
26/09/1976 – Empate 1 a 1
Campeonato Brasileiro (1ª fase) – Uberabão
Gols: Jairzinho 17’ (1-0), Vaquinha 21’ (1-1)
16/10/1976 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Brasileiro (repescagem) – Mineirão
Gol: Jairzinho 57’
11/12/1976 – Cruzeiro 3 a 0
Amistoso – Mineirão
Gols: Ronaldo 75’; Nelinho (pênalti) 86’; Dirceu Lopes 89’
11/05/1977 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (1º turno) – Uberabão
Gols: Eli Mendes 35’; Eli Carlos 47’; Ozires 89’
12/06/1977 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (2º turno) – Mineirão
Gols: Neca 56’, Neca 67’, Joãozinho 83’
02/11/1977 – Empate 0 a 0
Campeonato Brasileiro (1ª fase) - Uberabão
07/03/1978 – Cruzeiro 2 a 1
Amistoso – Uberabão
Gols: Tadeu 9’ (1-0), Edvaldo (contra) 43’ (2-0), Helinho 83’ (2-1)
26/04/1978 – Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Brasileiro (1ª fase) – Uberabão
Gols: Eli Carlos 15’ (1-0); Vaquinha 36’ (1-1); Erivelto 51’ (2-1); Paulo Luciano 85’ (3-1)
04/10/1978 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (1º turno) – Mineirão
Gols: Erivelto 39’; Júnior Brasília 62’; Erivelto 89’
10/12/1978 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (2º turno) - Uberabão
29/04/1979 – Uberaba 2 a 0
Campeonato Mineiro (1º turno/1ª fase) – Uberabão
Gols: Jair 54’, Cabeça 67’
18/07/1979 – Cruzeiro 4 a 0
Campeonato Mineiro (2º turno/1ª fase) – Mineirão
Gols: Mauro 11’; Alexandre 49’; Toninho 64’; Alexandre 71’
22/08/1979 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
13/09/1979 – Cruzeiro 6 a 3
Campeonato Mineiro (fase final) – Uberabão
Gols: Toninho 17’ (1-0), Luiz Carlos 27’ (1-1), Mauro 34’ (2-1), Tim (pênalti) 43’ (2-2), Erivelto 52’ (3-2), Luiz Carlos 66’ (3-3), Mundinho 70’ (4-3), Mauro 82’ (5-3), Mauro (pênalti) 87’ (6-3)
*este jogo igualou o de maior número de gols do confronto que havia acontecido em 1966. O atacante Mauro se consagrou como um dos dois jogadores do Cruzeiro que marcou mais gols numa partida do duelo.
21/11/1979 – Empate 2 a 2
Campeonato Brasileiro (2ª fase) – Uberabão
Gols: Mauro 6’ (1-0), Toinzinho 15’ (1-1), Cabeça 70’ (1-2), Nelinho (pênalti) 77’ (2-2)
15/06/1980 – Uberaba 2 a 1
Amistoso – Mineirão
Gols: Tião 13’ (1-0), Serginho 14’ (1-1), Serginho 57’ (1-2)
05/11/1980 – Cruzeiro 4 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
Gols: Mauro 41’ (1-0); Zezinho Figueroa 45’ (2-0); Serginho 53’ (2-1); Carlinhos 72’ (3-1); Carlinhos 90’ (4-1)
23/11/1980 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (fase final) - Uberabão
01/07/1981 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Uberabão
Gols: Luís Carlos Oliveira 25’; Carlinhos 88’
30/09/1981 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Mineirão
Gol: Eudes 27’
31/10/1981 – Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
Gols: Eudes (1-0), Joãozinho (2-0), Celso Roberto (2-1), Nelinho (3-1)
22/11/1981 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Uberabão
Gols: Eudes 22’ (1-0); Binga 27’ (1-1)
24/07/1982 - Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Mineirão
Gol: Gilvan (contra) 71’
07/10/1982 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Uberabão
Gol: Sávio 20’ (1-0); Celso Sá (falta) 80’ (1-1)
21/10/1982 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
Gols: Simões 53’ (0-1); Carlinhos 71’ (1-1)
25/11/1982 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (fase final) - Uberabão
03/08/1983 - Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (1º turno/1ª fase) – Mineirão
Gol: Tostão (pênalti) 9’
04/09/1983 - Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (2º turno/1ª fase) – Uberabão
Gols: Joãozinho 13’ (1-0); Eduardo 59’ (2-0); Nei 83’ (2-1); Paulinho Batistote 88’ (3-1)
22/10/1983 - Cruzeiro 4 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Mineirão
Gols: Tostão (pênalti) 45’ (1-0); João Luís (pênalti) 55’ (1-1); Carlinhos 56’ (2-1); Ivan 71’ (3-1); Carlinhos 73’ (4-1)
30/11/1983 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (fase final) – Uberabão
Gols: Tostão (pênalti) 6’ (1-0); Dema 29’ (1-1)
01/07/1984 - Cruzeiro 2 a 1
Campeonato Mineiro (1º turno) – Mineirão
Gols: Tostão (pênalti) 35’ (1-0); Eduardo 53’ (2-0); Dema 90’ (2-1)
18/10/1984 – Empate 2 a 2
Campeonato Mineiro (2º turno) – Uberabão
Gols: Dé (falta) 11’ (0-1); Aldeir 24’ (0-2); Tostão 32’ (1-2); Geraldão 50’ (2-2)
18/08/1985 - Cruzeiro 4 a 2
Campeonato Mineiro (1ª fase/1º turno) – Mineirão
Gols: Tostão 50 segs (1-0); Mirandinha 38’ (2-0); Zé Humberto 50’ (2-1); Toinzinho (falta) 76’ (2-2); Tostão 81’ (3-2); Edu Lima 84’ (4-2)
17/10/1985 - Cruzeiro 3 a 1
Campeonato Mineiro (1ª fase/2º turno) – Uberabão
Gols: Mairon César 10’ (0-1); Eduardo 11’ (1-1); Geraldão (falta) 26’ (2-1); Tostão 89’ (3-1)
08/02/1986 - Cruzeiro 6 a 2
Campeonato Mineiro (1º turno) – Mineirão
Gols: Celso Sá 1’ (0-1); Carlos Alberto Seixas 16’ (1-1); Gil 48’ (2-1), Eduardo 51’ (3-1); Douglas 66’ (4-1); Gil 71’ (5-1); Toninho Vanusa 81’ (5-2); Gil 87’ (6-2)
*o atacante Gil se consagrou como um dos dois jogadores do Cruzeiro (ao lado de Mauro) que marcou mais gols numa partida do duelo
20/03/1986 - Cruzeiro 2 a 1
Campeonato Mineiro (2º turno) – Uberabão
Gols: Jorge Mendonça 16’ (1-0); Douglas 28’ (2-0); Edu (falta) 31’ (2-1)
29/03/1987 - Uberaba 1 a 0
Campeonato Mineiro (1º turno) – Uberabão
Gol: Paraná 80’
08/07/1987 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (2º turno) – Mineirão
Gols: Édson 9’ (1-0); Romeu 16’ (1-1)
10/03/1988 – Empate 1 a 1
Campeonato Mineiro (1º turno) – Uberabão
Gols: Carlos 20’ (0-1); Gilmar Francisco (falta) 63’ (1-1)
20/04/1988 – Cruzeiro 2 a 0
Campeonato Mineiro (2º turno) – Mineirão
Gols: China (contra) 11’; Agnaldo 44’
26/03/1989 – Empate 2 a 2
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Uberabão
Gols: Toinzinho 24’ (0-1); Hamilton 25’ (1-1); Silva 45’ (2-1); Eugênio 70’ (2-2)
11/02/1990 – Uberaba 2 a 0
Campeonato Mineiro (1º turno) – Uberabão
Gols: Idevaldo 15’; Helinho 68’
23/05/1990 – Cruzeiro 2 a 1
Campeonato Mineiro (2º turno) – Mineirão
Gols: Flavinho (0-1); Paulo Isidoro 60’ (1-1); Eduardo (2-1)
25/08/1991 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Mineirão
Gols: Luiz Fernando 12’; Agnaldo 13’; Luiz Fernando 53’
25/10/1991 - Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (fase semifinal) – Uberabão
Gol: Aelson 48’
13/08/1992 - Cruzeiro 2 a 1
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Independência
Gols: Fernandinho (falta) 43’ (0-1); Cleison 67’ (1-1); Luiz Fernando 84’ (2-1)
20/09/1992 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Uberabão
Gol: Cleison 13’
29/01/1998 - Cruzeiro 5 a 3
Amistoso – Uberabão
Gols: Márcio Legal 11’ (0-1), Alex Alves 34’ (1-1), Alex Alves 51’ (2-1), Marcelo Ramos (falta) 56’ (3-1), Elivelton 69’ (4-1), Gilmar 72’ (4-2), Gilmar (pênalti) 83’ (4-3), Ricardinho 89’ (5-3)
29/06/2002 - Cruzeiro 4 a 0
Amistoso – Uberabão
Gols: Jorge Wagner 43’ (1-0), Jussiê 55’ (2-0), Joãozinho 58’ (3-0), Jorge Wagner (pênalti) 90’ (4-0)

Foto: Washington Alves/Vipcomm
Cruzeiro e Uberaba fizeram uma das semifinais do Campeonato Mineiro
em 2010
25/02/2004 – Empate 0 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Mineirão
27/01/2008 - Cruzeiro 4 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Mineirão
Gols: Wagner 4’ e 43’, Thiago Heleno 51’ e 63’
21/02/2009 – Empate 2 a 2
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Uberabão
Gols: Jancarlos (falta) 8' (1-0); Michel Cury 31' (1-1); Gerson Magrão 38' (2-1); Ivonaldo 86’ (2-2)
03/03/2010 – Cruzeiro 5 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Mineirão
Gols: Eliandro 22’, Bernardo 67’, Thiago Ribeiro (falta) 69’, Thiago Ribeiro 76’, Anderson Lessa 78’
*o placar igualou a maior goleada do confronto (5 a 0), em 25/05/1976
03/04/2010 – Empate 2 a 2
Campeonato Mineiro (semifinal/1ª) – Mineirão
Gols: Thiago Marin (falta) 13’ (0-1), Kleber (pênalti) 28’ (1-1), Douglas 57’ (1-2), Leonardo Silva 74’ (2-2)
07/04/2010 – Cruzeiro 3 a 0
Campeonato Mineiro (semifinal/2ª) – Uberabão
Gols: Leonardo Silva 6’, Thiago Ribeiro (falta) 45’, Gilberto (falta) 63’
17/04/2011 – Cruzeiro 1 a 0
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Uberabão
Gol: Montillo (pênalti) 44’
15/04/2012 – Cruzeiro 3 a 2
Campeonato Mineiro (1ª fase) – Arena do Calçado (Nova Serrana)
Gols: Araújo 14', Marcos-contra 55', Wellington Paulista 61', Victorino 81', Wellington Paulista 90'+1'

Total de Jogos: 116
Vitórias do Cruzeiro: 74
Empates: 32
Vitórias do Uberaba: 10
Total de Gols: 341
Gols do Cruzeiro: 247
Gols do Uberaba: 94
DIRCEU LOPES

Quadro de Artilheiros do confronto:

12 gols: Dirceu Lopes, Tostão (Cruzeiro)
8 gols: Joãozinho, Tostão II (Cruzeiro)
7 gols: Roberto Batata (Cruzeiro)
6 gols: Carlinhos, Evaldo, Mauro, Nelinho, Paulo (Cruzeiro)
5 gols: Niginho (Cruzeiro)
4 gols: Eduardo Lobinho, Erivelto, Ismael, Nerival (Cruzeiro)
3 gols: Braguinha, Dirceu, Elmo, Eudes, Gil, Jairzinho, Luiz Fernando, Pelau, Ronaldo, Thiago Ribeiro, Waender (Cruzeiro)
3 gols: Oadir, Reinaldo, Serginho, Toinzinho, Walter (Uberaba)
2 gols: Agnaldo, Alex Alves, Alexandre, Bengala, Cândido, Cleison, Douglas, Eli Carlos, Emerson, Geraldão, João Ribeiro, Jorge Wagner, Leonardo Silva, Natal, Neca, Nelsinho, Ninão, Rodrigues, Silva, Thiago Heleno, Toninho, Wagner, Wellington Paulista, Zé Carlos (Cruzeiro)
2 gols: Cabeça, Celso Sá, Dema, Gabardo, Gilmar, Inimá, Lacerda, Luiz Carlos, Naim, Paulinho, Valtinho, Vaquinha (Uberaba)
1 gol: Aducci, Aelson, Alcides, Amauri, Anderson Lessa, Baiano, Bernardo, Carlos Alberto Seixas, Dejardes, Edson, Eduardo (lateral), Edu Lima, Eliandro, Eli Mendes, Elivelton, Fogosa, Geninho, Gerson Magrão, Gil, Gilberto, Gilmar Francisco, Gradim, Hamilton, Hilton Oliveira, Iranildo, Ivan, Jaime, Jancarlos, João José, Joãozinho II, Jorge Mendonça, Júnior Brasilia, Jussiê, Kleber, Lima, Luiz Carlos, Luiz Carlos Oliveira, Marcelo Ramos, Mirandinha, Mirim, Montillo, Mundinho, Nívio, Nogueirinha, Norival, Odilon, Ozires, Palhinha, Paulinho Batistote, Paulo Isidoro, Paulo Luciano, Piazza, Raimundinho, Ricardinho, Rinaldo, Sávio, Silva II, Spencer, Tadeu, Tião, Valdo, Victorino, Zezinho Figueroa (Cruzeiro)
1 gol: Aldeir, Araújo, Barros, Binga, Cabelo, Capitão, Carlos, Celso Roberto, Dé, Douglas, Edu, Eugênio, Fausto, Fernandinho, Filipim, Flavinho, Grimaldi, Haroldo, Helinho, Helinho II, Henrique, Hermínio, Idevaldo, Ivonaldo, Jair, João Luís, Juca, Mairon César, Marcio Legal, Michel Cury, Mingo, Mira, Modesto, Nei, Nezinho, Paraná, Paulo Fernandes, Romeu, Sapucaia, Simões, Thiago Marin, Tim, Tintas, Toinzinho, Toninho Vanusa, Zé Carlos, Zé Francisco, Zé Humberto (Uberaba)
1 gol contra: Fontana, Marcos e Moraes (Cruzeiro) a favor do Uberaba; China, Edvaldo e Gilvan (Uberaba) a favor do Cruzeiro

Twitter: @henriqueribe

segunda-feira, 9 de abril de 2012

AGENDA HISTÓRICA


Acompanhe os fatos que marcaram a história do clube

Por Henrique Ribeiro

09/04/1972 - O craque Tostão (foto ao lado) faz a sua última partida com a camisa do Cruzeiro no amistoso sem gols contra o Goiás, no estádio Pedro Ludovico, em Goiânia. Maior artilheiro da história do clube com 242 gols, o meio-campista de raro talento e protagonista de lances geniais foi atleta do clube por 11 anos, quando começou a jogar na equipe de futsal em 1961 aos 14 de idade. Em sua passagem com a camisa das cinco estrelas, foram 373 jogos e a conquista do Campeonato Brasileiro de 1966 e dos Estaduais de 1965, 1966, 1967, 1968, 1969 e 1972.

10/04/1944 - Torcedores e associados do Cruzeiro organizam a "campanha do gol" para ajudar financeiramente o clube que passava por sérias dificuldades. A experiência já havia sido feita pelos torcedores do Uberaba com grande sucesso no início dos anos 40. Cada participante da campanha contribuiria com Cr$ 1,00 (um cruzeiro) por cada gol marcado pelo time. Metade do valor arrecadado seria para os jogadores e o restante para o pagamento das luvas nas renovações de contratos. Ari Martini foi o tesoureiro da campanha

11/04/1939 - Sob a administração do presidente Oswaldo Pinto Coelho, o Cruzeiro cria o seu primeiro departamento médico

14/04/1983 - o treinador Orlando Fantoni testa, pela primeira vez, num amistoso contra o Democrata, no estádio Duarte de Paiva, em Sete Lagoas, o sistema do pentágono, que eliminou os pontas especialistas. O setor de ataque era formado por cinco jogadores que se movimentavam para confundir a marcação adversária. Na estreia do sistema o Cruzeiro não passou de um empate em 1 a 1.

15/04/1932 - o America convida o Cruzeiro para um amistoso que serviu para inaugurar o sistema de iluminação do estádio da Alameda, que pertencia ao clube alviverde e se localizava onde está, atualmente, o supermercado extra, na avenida Francisco Sales. Izolda Gatti, rainha do America, foi quem acendeu as luzes do estádio. No entanto iluminado mesmo foi o time cruzeirense que goleou os americanos por 7 a 2, com gols de Alcides, Bengala, Piorra, Malleta e Niginho, que fez três. Marcelo e Dutra descontaram para o America.