segunda-feira, 20 de março de 2017

Copa Centro-Oeste 1999

Time que goleou o Galo por 3 a 0, no Mineirão, em 28 de março de 1999, pela primeira fase da Centro-Oeste. Em pé: Evanílson, João Carlos, Donizete, Espínola, Tércio e Rodrigo Posso; Agachados: Ricardinho, Paulo Isidoro, Alex Alves, Marcelo Ramos e Valdo.

Carlos Henrique

Primeira Fase
Turno
28/02 - Cruzeiro 0 x 2 Villa Nova (Mineirão)
07/03 - Cruzeiro 3 x 2 Atlético (Mineirão)
14/03 - Cruzeiro 3 x 4 América (Mineirão)
Returno
17/03 - Cruzeiro 1 x 1 Villa Nova (Lamegão, Ipatinga)
21/03 - Cruzeiro 2 x 0 América (Mineirão)
28/03 - Cruzeiro 3 x 0 Atlético (Mineirão)
Classificação (Grupo A): 1o Operário-MT, 2o São Mateus-ES, 3o Ivinhema-MS
Classificação (Grupo B): 1o Vila Nova-GO, 2o Gama-DF, 3o Interporto-TO
Classificação (Grupo C): 1o Cruzeiro*; 2o Atlético; 3o América; 4o Villa Nova

Semifinal
04/04 - Cruzeiro 5 x 1 Atlético (Mineirão)
*Vila Nova venceu a outra semifinal contra o Operário-MT por 2 a 1 e 5 a 0.

Decisão
28/04 - Cruzeiro 3 x 0 Vila Nova-GO (Mineirão)
05/05 - Cruzeiro 1 x 2 Vila Nova-GO (Serra Dourada, Goiânia)
12/05 - Cruzeiro 0 x 0 Vila Nova-GO (Serra Dourada, Goiânia)
Classificação Final: 1º Cruzeiro (Campeão)*; 2º Vila Nova (GO); 3º Atlético (MG); 4º Operário (MT); 5º Gama (DF); 6º América (MG); 7º São Mateus (ES); 8º Villa Nova (MG); 9º Ivinhema EC (MS); 10º Interporto (TO)
*classificado para a Copa dos Campeões.
Artilheiro Máximo: Paulo Isidoro (Cruzeiro) com 6 gols

Critérios de Participação
Disputada por representantes do Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins e Brasília. Minas Gerais indicou quatro participantes (os quatro primeiros colocados do Campeonato Mineiro de 1998).

Sistema de Disputa
Na primeira fase os 10 participantes foram distribuídos em três chaves regionais, sendo o A e o B
com três equipes e o C com quatro. As equipes se enfrentaram dento de seus grupos em turno e returno. Os primeiros colocados do A e do B mais os dois primeiros do Grupo C avançaram para
as semifinais. Na semifinal o vencedor do A enfrentou o vencedor do B em turno e returno. Em comum acordo, os dois primeiros colocados do Grupo C decidiram a vaga para a final em jogo único. A decisão foi disputada em série de três jogos.

Sistema 4-3-3:
Rodrigo Posso, Evanílson (Gustavo), Marcelo Djian, João Carlos e André Luiz (Tércio); Djair (Marcos Paulo), Ricardinho (Donizete), Valdo; Alex Alves, Paulo Isidoro, Marcelo Ramos. Treinador: Levir Culpi

Quem jogou
Jogos
Atleta
10
João Carlos, Paulo Isidoro, Valdo
9
Marcelo Djian, Marcelo Ramos, Ricardinho
8
Alex Alves
7
Djair, Donizete, Marcos Paulo, Rodrigo Posso
6
André Luiz, Evanílson, Gustavo
5
Tércio
4
Muller
3
Espínola, Geovanni, Maisena
2
Donizete Amorim, Feijão
1
Márcio Pedra

Quem marcou gols
Gols
Atleta
6
Paulo Isidoro
5
Alex Alves
4
Marcelo Ramos
3
Valdo
1
Evanílson, Feijão, Muller

A Copa que não aconteceu
O vencedor da Copa Centro-Oeste se classificaria para a Copa dos Campeões, que seria disputada entre os vencedores de outros torneios regionais, como a Copa Sul, Torneio Rio-São Paulo, Copa Norte e Copa Nordeste. A Copa dos Campeões indicaria mais um time brasileiro na Taça Libertadores de 2000. No entanto, por falta de datas no calendário, a Copa dos Campeões acabou não acontecendo. Para compensar a falha, a CBF decidiu classificar o vencedor para a Copa Conmebol. O Cruzeiro abriu mão da disputa, pois disputava a Copa Mercosul e o Vila Nova-GO ficou com a vaga.

Goleada de mão cheia na decisão da Copa dos Campeões Mineiros
Os quatro primeiros colocados do Estadual de 1998 eram todos campeões dos campeonatos da cidade e mineiro. Sendo assim, o diretor de futebol do Cruzeiro, Eduardo Maluf, propôs a disputa da Copa dos Campeões Mineiros nesta primeira fase. O Cruzeiro venceu a decisão contra o Atlético por 5 a 1 e levou a taça. Esta foi a maior goleada no clássico na era Mineirão. A torcida cruzeirense ao final do clássico cantou: “se você pensa que Cruzeiro é Galo; Cruzeiro não é Galo, não; o Galo tomou de cinco; Cruzeiro é campeão!”
Postar um comentário