quinta-feira, 9 de março de 2017

Copa do Brasil 1995

O volante Ricardinho teve muito trabalho para segurar o artilheiro Sávio que marcou o gol da vitória flamenguista no último minuto do confronto entre as equipes, pelas quartas-de-final, no Mineirão. O resultado deixou o rubro-negro carioca com uma boa vantagem para o jogo no Maracanã

Carlos Henrique

PRIMEIRA FASE
CRUZEIRO 2 x 1 CSA (AL)
03/03/1995 (Sex) - Trapichão (Maceió, AL)
Ingressos: 10.037 (R$ 31.296,)
Arbitragem: Waldomiro Martins ou Matias/PE (Kilder Fernandes e José Elias Gusmão)
Gols: Willian 1’; Marcelo Ramos 9’; Cleison 39’
Cruzeiro: Dida (William Andem), Rodrigo Silva, Júnior, Rogério, Nonato, Ademir, Pingo, Ricardinho (Belletti), Luiz Fernando Gomes, Marcelo Ramos (Dinei), Cleison. T: Carlos Alberto Silva
CSA: Flávio, Talvanes, Sidclei, Givaldo, Gérson (Rômulo), Oséas, Jorge Reis, Marquinhos, Édson, Willian, Binha (Adalberon). T: Freitas
CA: Jorge Reis, Sidclei, Rômulo, Givaldo (CSA); Rodrigo Silva, Ricardinho, Júnior, Nonato, Pingo (Cru)
CV: Rômulo e Givaldo

CRUZEIRO 4 x 0 CSA (AL)
24/03/1995 (Sex) - Mineirão
Ingressos: 2.456 (R$ 15.893,)
Arbitragem: Luciano Almeida/DF (Sérgio Carvalho/DF e Ricardo Veiga/MG)
Gols: Cleison 66’, Nonato (falta) 73’, Dinei 75’, Serginho 79’
Cruzeiro: William Andem, Nonato, Júnior, Rogério, Serginho, Ademir (+Belletti), Pingo, Ricardinho, Luiz Fernando Gomes, Dinei, Marcelo Ramos (Cleison). T: Carlos Alberto Silva
CSA: Flávio, Márcio, Sidclei, Batista, Fernandes, Oséas, Édson (Willian), Betão, Tadeu, Diogo (Toni), Binha. T: Freitas
CA: Ademir, Nonato (Cru); Márcio, Sidclei, Oseias, Batista (CSA)
CV: Betão (CSA)
*Belletti machucou-se no 2º tempo, no lance que originou a expulsão de Betão, e permaneceu em campo fazendo número.

OITAVAS DE FINAL
CRUZEIRO 1 x 0 BAHIA
21/04/1995 (Sex) - Mineirão
Ingressos: 13.388 (R$ 109.117,)
Arbitragem: João Paulo Araújo/SP (Alfredo Loebling/SP e Carlos Roberto Freitas/SP)
Gol: Belletti 90’
Cruzeiro: William Andem, Rodrigo Silva (Serginho), Rogério, Júnior, Nonato, Belletti, Pingo, Luiz Fernando Gomes, Tiganá (Maurício), Cleison, Dinei. T: Carlos Alberto Silva
Bahia: Jean, Nilmar, Ronald, Samuel, Alex, Souza, Lima, Rodrigo, Paulo Emílio (Adivaldo), Zé Roberto, Rivelino (Rocha). T: Givanildo
CA: Serginho, Tiganá (C); Alex, Jean, Samuel (B)
CV: Samuel (B)
*Jean defendeu pênalti cobrado por Rogério aos 83’.

CRUZEIRO 1 x 2 BAHIA
28/04/1995 (Sex) - Pituaçú (Salvador, BA)
Ingressos: 6.389 (R$ 57.775,)
Arbitragem: Oscar Roberto Godói/SP (Geovair Miranda/SP e Arnaldo Menezes/BA)
Gols: Rodrigo 57’; Nonato 66’; Rivelino 82’
Cruzeiro: William Andem (Harlei), Nonato, Júnior, Rogério (Arley Álvares), Serginho, Ademir, Belletti, Pingo, Luiz Fernando Gomes, Cleison (Marcelo Ramos), Dinei. T: Carlos Alberto Silva
Bahia: Jean, Nilmar, Ronald, Adivaldo, Alex, Souza, Lima, Rodrigo, Sérgio China, Rivelino, Zé Roberto (Dailson). T: Givanildo
CA: Belletti, Dinei, Nonato, Rogério (C); Rodrigo (B)
CV: Nonato (C)

QUARTAS DE FINAL
CRUZEIRO 0 x 1 FLAMENGO
10/05/1995 - Mineirão
Ingressos: 32.998 (R$ 303.477,50)
Arbitragem: João Paulo Araújo/SP (Rogério Idealli e Artur Alves)
Gol: Sávio 89’
Cruzeiro: Dida, Arley Álvares, Ademir, Rogério, Serginho, Belletti, Pingo, Luiz Fernando Gomes, Ricardinho (Webert), Marcelo Ramos, Dinei (Cleison). T: Carlos Alberto Silva
Flamengo: Roger, Marcos Adriano, Jorge Luiz, Válber, Branco, Fabinho, Charles Guerreiro, Marquinhos, Sávio, William (Rodrigo), Romário. T: Vanderlei Luxemburgo
CA: Arley, Belletti, Cleison, Pingo (C); Romário, Marquinhos, Válber, Branco (F)

CRUZEIRO 1 x 1 FLAMENGO
17/05/1995 - Maracanã
Ingressos: 17.197 (R$ 165.595,)
Arbitragem: Dalmo Bozzano/SC (Cantucho Setúbal/SC e Renildo Nunes/SC)
Gols: Sávio 48’; Rogério 62’
Cruzeiro: Dida, Nonato, Arley Álvares, Rogério, Serginho, Ademir, Pingo, Luiz Fernando Gomes, Ricardinho (Webert), Marcelo Ramos, Cleison (Maurício). T: Carlos Alberto Silva
Flamengo: Roger, Marcos Adriano, Jorge Luiz, Válber, Branco, Fabinho, Charles Guerreiro, Fabiano (Rodrigo), Marquinhos (Mazinho), Sávio, Romário. T: Vanderlei Luxemburgo
CA: Luiz Fernando Gomes, Pingo (C)
*Dida defendeu pênalti cobrado por Romário aos 17’

Classificação Final: 1o Corinthians (Campeão)*; 2o Grêmio; Eliminados na semi: 3o Flamengo; 4o Vasco; Eliminados nas quartas: 5o São Paulo; 6o Atlético-MG; 7o Paraná; 8o Cruzeiro; Eliminados nas oitavas: 9o Palmeiras; 10o Internacional; 11o Bahia; 12o Remo; 13o Vitória; 14o Rio Branco-AC; 15o Nacional-AM; 16o Kaburé-TO; Eliminados na 1a fase: 17o Juventude-RS; 18o Democrata GV-MG; 19o Volta Redonda; 20o Sport; 21o Cristal-AP; 22o Ferroviario-CE e Palmares-RO; 24o Maranhão; 25o Operário-MT; 26o ABC e Desportiva-ES; 28o Flamengo-PI; 29o Gama-DF; 30o CSA; 31o Pontaporanense-MS; 32o Náutico; Eliminados na preliminar: 33o Goiás; 34o Sergipe; 35o Sousa-PB; 36o Figueirense
*classificado para a Taça Libertadores de 1996
Artilheiro Máximo: Sávio (Flamengo) com 7 gols

Critérios de participação:
Participaram 23 campeões estaduais de 1994, mais 6 vice-campeões (Bahia, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo), campeão da Copa Rio, da Copa Bandeirantes e da Copa Tocantins, além de três equipes convidadas (Democrata de Valadares, Flamengo e Gremio). O Palmares, de Rondônia, foi sexto colocado estadual.

Sistema de disputa:
Dividida em 6 fases eliminatórias. Na fase preliminar 8 participantes foram divididos em 4 chaves com dois cada. Os classificados juntaram-se aos outros 28 participantes na primeira fase. Nesta etapa foram distribuídos em 16 chaves com duas equipes cada. Em cada fase, as equipes se enfrentavam em dois jogos dentro de suas respectivas chaves, sendo cada um em seus respectivos mandos de campo. Avançava para a próxima fase a equipe que somasse o maior número de pontos dentro de sua chave.
Critérios de desempate pela ordem: maior saldo de gols; maior número de gols marcados no mando de campo do adversário; decisão por tiros livres na marca do pênalti. Seguindo a determinação da Fifa, cada vitória passou a valer três pontos; Nas fases preliminar e na primeira, uma vitória por três gols de diferença, na casa do adversário, no primeiro jogo, eliminaria o segundo jogo e classificaria o vencedor automaticamente para a próxima fase.

Copa da TV
O SBT comprou os direitos da Copa do Brasil e, para transmitir todos os jogos, alterou a tabela e transferiu boa parte deles para as sextas-feiras.

Eliminado pelo milionário Flamengo
Foi uma campanha abaixo da crítica. O Cruzeiro teve dificuldades para passar pelo Bahia na primeira fase, mas não suportou a qualidade técnica do Flamengo nas quartas-de-final. O rubro-negro carioca havia investido cifras milionárias na montagem de um super-time e repatriou o atacante Romário, que estava na Europa. A fraca campanha na Copa do Brasil provocou a decisão do treinador Carlos Alberto Silva em deixar o clube uma semana após a eliminação.
Postar um comentário