quarta-feira, 5 de abril de 2017

Supercopa 1990

Cruzeiro e Racing reeditaram a decisão da Supercopa de 1988 nas oitavas de final de 1990

Carlos Henrique

OITAVAS DE FINAL

CRUZEIRO 1 x 0 RACING (ARG)
25/10/1990 (Qui-21h30) – Mineirão
Ingressos: 12.136 (Cr$ 4.175.800,)
Arbitragem: Eduardo Dluzniewski/URU (Otelo Roberto/URU e Fernando Cardelino/URU)
Gol: Heyder 29’
Cruzeiro: Paulo Cesar, Balu, Paulão, Adilson e Nonato; Ademir, Paulo Isidoro e Luiz Fernando; Heyder (Marcinho), Luiz Gustavo e Ramon (Jerry). T: Carbone
Racing: Goycochea, Distefano (Sozzani), Zaccanti, Fabbri e Míguez; Lamadrid, Andrada e Perico Pérez; Escudero (Marini), Ortega Sánchez e Gimenez. T: Pedro Chabay
CV: Lamadrid/39’ (R)

CRUZEIRO 0 x 1 RACING (ARG)
07/11/1990 (Qua-21h30) – El Fortin (Buenos Aires, Argentina)
Arbitragem: Ernesto Filippi/URU (Eduardo Dluzniewski/URU e Otelo Roberto/URU)
Gol: Pérez (pênalti) 39’
Cruzeiro: Paulo César, Balu, Gilmar Francisco, Paulo da Pinta e Nonato; Ademir, Paulo Isidoro (Heyder) e Luiz Fernando; Roberson, Luiz Gustavo e Ramon. T: Carbone
Racing: Goycochea, Distefano, Zaccanti, Fabbri e Míguez; Andrada, Rubén Paz e Perico Pérez; Gimenez (Homman), Escudero e Ortega Sánchez. T: Pedro Chabay
CV: Roberson (C); Zacanti (R)
*Racing transferiu o jogo para o estádio do Vélez, de maior capacidade, para obter maior renda.
Tiros livres: Racing 4-2 (Ademir 1-0; Perez 1-1; Luiz Fernando chutou fora 1-1; Homman 1-2; Gilmar Francisco 2-2; Rubén Paz 2-3; Goycochea defendeu cobrança de Heider 2-3; Fabbri 2-4).

Classificação Final: 1o Olimpia (Campeão); 2o Nacional; 3o Peñarol; 4o Estudiantes; 5o Argentinos Juniors; 6o Racing; 7o Boca Juniors; 8o Flamengo; 9o River Plate; 10o Cruzeiro; 11o Grêmio; 12o Santos; 13o Independiente
Artilheiro Máximo: Amarilla (Olimpia) com 7 gols

Critérios de Participação
Disputada pelos 14 campeões da Taça Libertadores de 1960 a 1990: Peñarol (1960/61/66/82/87), Santos (1962/63), Independiente (1964/65/72/73/74/75/84), Racing (1967), Estudiantes (1968/69/70), Nacional (1971/80/88), Cruzeiro (1976), Boca Juniors (1977/78), Olimpia (1979/90), Flamengo (1981), Grêmio (1983), Argentinos Juniors (1985) e River Plate (1986); Atlético Nacional (1989)

Sistema de disputa
Dividida em quatro fases: na primeira 12 equipes foram distribuídas em 6 chaves com duas cada, que se enfrentaram em turno e returno dentro de seus respectivos grupos. Avançou para a próxima fase, a equipe que somou o maior número de pontos em cada chave. À exceção foi o vencedor da Chave 2 formada por Estudiantes e Grêmio que avançou direto para a semifinal.

Na fase quartas de final as seis equipes, mais o Boca Juniors, atual campeão da Supercopa, que entrou nesta fase, foram distribuídas em três chaves com duas cada, que se enfrentaram em turno e returno dentro de seus respectivos grupos. Avançou para a próxima fase, a equipe que somou o maior número de pontos em cada chave.

Na semifinal as três equipes, mais o vencedor do Grupo 2, das oitavas de final, foram distribuídos em duas chaves com duas equipes cada, que se enfrentaram em turno e returno dentro de seus respectivos grupos. Os vencedores de cada chave avançaram para a final.

Na fase final as duas equipes se enfrentaram em turno e returno. A equipe que somou o maior número de pontos sagrou-se campeão.

Atlético Nacional fora
Por causa do clima de insegurança instaurada na Colômbia, em 1990, devido ao narcotráfico, os jogos internacionais foram suspensos naquele país. Assim, o Atlético Nacional de Medellin não disputou a Supercopa.

Critérios de desempate
Maior saldo de gols, caso ocorresse o empate em número de pontos, para desempatar o confronto. Caso ocorresse o empate neste critério também, a decisão da vaga seria decidida na disputa de tiros livres da marca penal.

Supercopa x Recopa Europeia
Desde a sua primeira edição, havia a ideia do campeão da Supercopa enfrentar o vencedor da Recopa Europeia. No entanto, este confronto nunca aconteceu. Em 1990, a Conmebol chegou a divulgar que o campeão da Supercopa receberia US$ 500 mil pelos dois jogos no final do ano, contra o vencedor da Recopa Europeia: o primeiro, nos Estados Unidos, com cota de 200 mil e o segundo, no Japão, com cota de 300 mil.
Postar um comentário